Cidades Ilhabela

Câmara deve apreciar na sessão desta terça(16) pedido de afastamento da prefeita Gracinha Ferreira

O morador de Ilhabela, o artista plástico Wilson Luiz Schwartzmann Foz, protocolou na Câmara Municipal, na manhã desta terça-feira(16), um pedido de afastamento e cassação do mandato da prefeita Gracinha Ferreira.

O morador fez o pedido de afastamento com base no relatório do TCE(Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) que apurou supostas irregularidades na concessão de ajuda emergencial pela prefeitura aos moradores prejudicados pela pandemia de coronavírus.

Segundo ele, no documento do TCESP foi apontado mais de 1.200 casos de beneficiários que recebem benefícios em duplicidade e até triplicidade. Foram detectadas várias situações de pessoas com patrimônio valiosos que estão sendo beneficiadas pelo programa, que deveria assistir pessoas em estado de vulnerabilidade. O autor da denúncia citou dois casos de moradores beneficiados pela prefeitura, segundo ele, indevidamente.

Na denúncia, ele citou dois casos supostamente irregulares na concessão do benefício emergencial pela prefeitura.  O da  Dra. Laura Piero Blat, advogada conhecida na cidade, que segundo ele, mora numa mansão na Rua São João de frente para o mar, possui dois imóveis de frente ao fórum, um deles alugado para um sindicato, também é proprietária do restaurante Ghaldi, na faixa de areia da praia do Perequê, bem em frente ao Shopping Ardhentia,
cujo nome consta na lista de beneficiário do cartão alimentação auxilio emergencial.

Foz relacionou também o caso de  Gabriella Pestana Ferreira, esposa do vereador Mateus Pestana, que segundo ele, possuem várias casas de alugueis. Foz afirmou na denúncia que o casal chegou a justificar nas redes sociais que não
é porque eles têm casas de aluguel que não estariam passando por situação de dificuldade. Segundo ele, o casal justificou ainda que seu comércio estaria fechado, impedido de funcionar. Ele informou que Gabriella Pestana consta no rol de beneficiárias da ajuda emergencial concedida pela prefeitura.

A assessoria da Câmara Municipal informou que o pedido do morador deve ser lido e posto em votação sobre sua aceitação ou não na sessão desta terça-feira(16), marcada para ocorrer às 18 horas. O presidente da Câmara, Marquinhos Guti, informou através de sua assessoria que só poderá se manifestar depois que todos os vereadores tiverem conferido o documento protocolado.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Ilhabela informou que a prefeita Gracinha Ferreira falará sobre a iniciativa do morador, através das redes sociais, em uma live, previstas para às 17h30.