Caraguatatuba Cidades

Cantora caiçara Mara Amaral disputa vaga no The Voice Portugal

Mara na Praia dos Pescadores em Albufeira

Por Salim Burihan

 

A caiçara Mara Amaral tenta vaga no The Voice Portugal 2020. Natural de Caraguatatuba, de família tradicional, professora e cantora, Mara Amaral está em Portugal desde novembro. Ela se inscreveu no programa, fez entrevista e audição. A confirmação deve sair em agosto.

 

Na audição, realizada em Lisboa, ela cantou “Como Nossos Pais”, de Elis Regina, “All Of Me”, da norte-americana Billy Holiday, num estilo bossa nova e um fado. Mara também tocou violão. Está ansiosa pela avaliação dos jurados, mas tranquila.

 

Mara lembra que em sua primeira apresentação como cantora para um grande público foi justamente um fado de Amélia Rodrigues durante um sarau das Faculdades Módulo. Segundo ela, a concorrência é muito grande no The Voice Portugal.

 

Em Portugal, ela ainda não fez nenhuma apresentação em shows, restaurantes e barzinhos porque com a pandemia parou tudo. Ele fez apresentações em ruas e praças, antes da pandemia e trabalhos através da internet.

 

Um dos trabalhos mais legais foi gravar para o projeto Liga da Mata, uma proposta inovadora, lúdica e alegre de mostrar personagens brasileiros em canais do Youtube. Ela canta e faz a voz da abelha.   Confira o vídeo:

Em Caraguatatuba, Mara se apresentava em shows na praça de eventos e na praça Cândido Mota.  Abriu inúmeros shows de artistas nacionais nos festivais de verão e animava os carnavais da Praia de Massaguaçu. Gravou jingles, inclusive para a Embraer. Profissionalmente, canta há 15 anos.

 

Em Portugal, quando começou a se aproximar dos músicos, chegou a pandemia e parou tudo. “Como não tenho ainda a documentação exigida não posso buscar contratos e apresentações. A documentação deve ficar pronta em breve”, explicou.

 

Como ocorre em toda a Europa, ela chegou a se apresentar com músicos brasileiros em ruas e praças de Braga e Lisboa. “Cantava por uma hora e ganhava 10 euros. Fiz trabalho através das redes sociais e cantei na live do aniversário de Caraguatatuba”, contou.

 

Ela lembra que quando terminou a quarentena em Portugal e as praias foram reabertas,. Pegou o violão e foi matar a saudade do mar. “Até chorei de emoção, estava morrendo de saudade da praia, do mar, da brisa…Veja o vídeo:

 

Ida

 

“Vim por questões políticas e financeiras. O Bolsonaro complicou tudo. Tinha férias vencidas na Fudacc(Fundação Cultural de Caraguatatuba) e resolvi ir para Portugal. Fiquei uns tempos passeando, enquanto arrumava a documentação. Conheci muitos lugares e muita gente. Aqui, as coisas são muito mais sérias que no Brasil. Existe muita segurança, É muito rigoroso. O povo é muito amigo e adora os brasileiros, Sabem tudo das nossas novelas, dos nossos músicos e do nosso futebol. É um país lindo e maravilhoso.

Mara visitou várias cidades como Porto

 

Trabalho

 

“Faço de tudo pouco um tudo. Como ainda não tenho a documentação exigida, trabalho em limpeza de hotéis e como motorista de van, que leva funcionários para os resorts, entre outras coisas…Com o fim da quarentena, novas oportunidades começam a surgir, pois restaurantes e bares foram reabertos…”

 

 

Coronavírus

 

 

“Estou bem. Aqui seguiram a quarentena com muito rigor. Todos aqui estão o levando o coronavírus muito a sério. As pessoas só saem em caso de necessidade e usam máscaras constantemente. Mesmo com a reabertura das atividades econômicas, nota-se muita prevenção e cuidado em restaurantes, bares, hotéis e no transporte público.

 

 

 

Dificuldades

 

Aqui tudo tem muito valor. A gente guarda a moedinha para comprar o pãozinho. O salário mínimo é de 365 euros, mas sem documentação não posso ser contratada em nada. Faço economia, moro num quarto na casa de um amigo. Dinheiro apertado, sem trabalho fixo, não é fácil, mas vale a pena…O difícil mesmo é controlar a saudade do Brasil, de Caraguá, da família e dos amigos…Vídeo, ao piano, Beatles.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: