Caraguatatuba Cidades

Coronavírus já provocou mortes em 100 cidades de SP

Cem cidades do Estado de São Paulo já tiveram pelo menos uma vítima fatal do novo coronavírus. Já são 1.134 mortes relacionadas à COVID-19 em SP, conforme balanço desta quarta-feira (22).

Desse total de municípios, 45 possuem apenas uma morte. Sete deles possuem mais que dez óbitos (Guarulhos, Osasco, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Paulo e Sorocaba), sendo a maior concentração na capital, com 778.

Hoje, o Estado registra também 15.914 casos confirmados da doença, distribuídos em 241 cidades. Em 76 delas houve somente uma pessoa infectada. Balanços superiores a mais de cem confirmações são verificados em apenas quinze municípios, com prevalência na Região Metropolitana de SP: São Paulo, Osasco, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Santos, Anto André, Campinas, Barueri, São José dos Campos, Diadema, Taboão da Serra, Mogi das Cruzes, São Caetano do Sul, Mauá e Carapicuíba.

Há também 6,1 mil pacientes, suspeitos e confirmados, internados em UTI e enfermarias de hospitais de SP, sendo respectivamente 2.453 e 3.710 pessoas.

A taxa de ocupação dos leitos para atendimentos COVID em UTI no Estado de São Paulo está em 55,3%. Na Grande São Paulo a taxa está em 73,7%.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais, estão 665 homens e 469 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 78,3% das mortes.

Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (294 do total), seguida por 60-69 anos (256) e 80-89 (244). Também faleceram 94 pessoas com mais de 90 anos. Fora desse grupo de idosos, há também alta mortalidade entre pessoas de 50 a 59 anos (132 do total), seguida pelas faixas de 40 a 49 (67), 30 a 39 (36), 20 a 29 (8) e 10 a 19 (3).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (61,4% dos óbitos), diabetes mellitus (42,6%), pneumopatia (14%), doença neurológica (11,7%) e doença renal (10,5%). Outros fatores identificados são imunodepressão, obesidade, asma e doenças hematológica e doença hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 962 pessoas que faleceram por COVID-19 (84,8% do total).

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/.