Cidades Ilhabela

Covid: Polêmica sobre uso da cloroquina causa demissão de médico em Ilhabela

O uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento do novo coronavírus teria sido o motivo da demissão de um médico do Hospital Mário Covas, em Ilhabela.

O médico Flávio Brasil de Freitas teve ontem, quarta-feira(22), seu contrato suspenso, segundo ele, motivado por um ofício encaminhado à direção do hospital pelo secretário de Saúde da Ilha, Gustavo Barboni.

O doutor Flávio prestava serviços ao hospital desde 2017. A causa de sua demissão teria sido sua defesa pelo uso dos medicamentos nos pacientes com covid-19, medida que não é aceita pelo secretário Barboni.

Segundo Flávio, os desentendimentos com o secretário Barboni tiveram início há dois meses, quando ele fez uma postagem nas redes sociais indicando uma possível subnotificação de casos covid no município e o secretário não teria gostado.

“Na postagem, comentei o fato da Ilha ficar por mais de 20 dias com apenas oito notificações da doença. Comentei que era preciso ampliar a testagem, pois entendia, que existia uma subnotificação de casos devido a falta de testagem pela prefeitura. O secretário fez um print da postagem e encaminhou à direção do hospital pedindo a minha demissão, que não foi aceita”, contou.

Recentemente, o doutor Flávio, passou a defender o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina na Ilha. Barboni, que segundo ele, é contra o uso desses medicamentos, enviou um novo ofício à direção do hospital solicitando que seu contrato não fosse renovado.

Os médicos que trabalham no hospital Mário Covas são contratados pela prefeitura através da Santa Casa. Há muito anos a prefeitura não realiza concurso público para contratação de médicos, segundo ele. O contrato do doutor Flávio era renovado semestralmente, automaticamente. O contrato havia sido renovado no dia 30 de junho.

“Estou muito triste com essa situação. Trata-se de uma demissão política. Gostaria que a prefeita Gracinha reconsiderasse a decisão do secretário. Tenho o direito de manifestar sobre assuntos médicos. Acredito no bom senso da prefeita para reverter isso”, comentou.

O doutor Flávio tem ligações profundas com a Ilha. Seus pais estão enterrados na Ilha, seu avô, Edgar Freitas, já falecido, foi provedor da Santa Casa da Ilha de 1943 a 1970.

“Não sou ligado a nenhum partido político, sou um médico com vínculos familiar com Ilhabela. O que ele (Barboni) fez, não foi justo”, lamentou.

Em vídeo nas redes sociais, o doutor Flávio comenta a demissão:

 

Prefeitura

Procurado, o secretário de Saúde, Gustavo Barboni informou, através de sua assessoria, que não irá se manifestar sobre o assunto.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: