Cidades São Sebastião

Exame de DNA inocenta homem preso pela morte de jovem na costa sul

Morte de Júlia Rosemberg ocorreu no dia 5 de julho

Material genético encontrado no corpo da jovem é incompatível com o DNA dele. Caso continua sem solução, mas investigações e diligências continuam

A Polícia Civil permanece sem pistas do autor da morte da jovem Júlia Rosemberg, de 21 anos, morta em São Sebastião, no dia 5 de julho. A jovem teria sido morta quando percorria uma trilha entre Paúba e Maresias, na costa sul sebastianense.

O corpo dela foi localizado no dia seguinte semienterrado num matagal próximo a trilha que percorria. Como o crime não teve testemunhas, a polícia usa material genético colhido da jovem para confrontar com o DNA de possíveis suspeitos investigados.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o caso segue em investigação pelo 2º DP São Sebastião, por meio de inquérito policial.

A SSP informou ainda que a unidade aguarda os resultados de laudos e continua realizando diligências para esclarecer o crime.

Ainda, segundo a SSP, a autoridade policial solicitou a revogação da prisão temporária de um suspeito pelo crime após análise de material genético colhido na cena do crime resultar incompatível com seu DNA. O homem permanece detido em função de outros delitos e está à disposição da Justiça.

DNA

A nota da SSP se refere a prisão do autônomo M.A.Z.J, de 37 anos, natural de Guarulhos, suspeito de ter sido o autor da morte de Júlia Rosemberg.

Ele foi preso no dia 9, em Ilhabela, após tentar atacar uma mulher e teria alegado para a polícia militar a autoria do crime, mas negou tudo quando foi ouvido no distrito policial.

M.A.Z.J. foi encaminhado no dia 29 de julho para uma penitenciária de Guarulhos. Como o material genético encontrado no corpo da jovem é incompatível com o DNA dele, advogados contratados pela família tentam revogar a sua prisão.

O caso continua sendo mantido em sigilo. As investigações e diligências policiais prosseguem na costa sul e na capital.