Cidades Ilhabela

Hospital Mario Covas economiza com reaproveitamento integral de alimentos

Nutricionista Katia Murayama

Talos, cascas e sementes são utilizados para aumentar o valor nutricional das refeições

Aproveitar de forma integral todas as partes dos alimentos tem sido o objetivo da cozinha do Hospital Mário Covas. A iniciativa da equipe de nutricionistas tem como meta alertar funcionários e população como é fácil ter mais qualidade de vida por meio, de uma alimentação saudável usando partes dos alimentos que geralmente são descartados.

A cozinha do Hospital produz cerca de 450 refeições por dia e antes da iniciativa da equipe de nutrição, boa parte desses alimentos eram descartados. “Como fazemos a separação para a compostagem, notei que as cozinheiras só utilizavam a flor dos brócolis, por exemplo, e os talos iam para o lixo, assim como os talos de salsa. Foi então que orientei a equipe para utilizarem todos os talos no preparo da refeição”, conta a nutricionista Katia Murayama.

A ideia foi bem aceita pelas cozinheiras, que até contaram que em suas casas usavam os talos no preparo das refeições. “Agora nenhum talo é jogado fora, assim como algumas cascas e sementes”, diz a nutricionista.

A separação de alimentos para a compostagem continua, mas agora em menor quantidade. Além de acrescentar no valor nutricional das refeições, deixar de descartar partes dos alimentos reduz o lixo orgânico produzido pela cozinha e ajuda na diminuição de custos.

Segundo Katia, os hortifrútis têm rendido mais. Uma caixa de espinafre, por exemplo, era utilizada toda em uma única refeição, agora, ela rende dois preparos. Isso gerou reflexo na hora das compras. Antes do reaproveitamento, eram pedidos 10 kg de salsa, hoje o pedido diminuiu pela metade.

“As melhorias são sempre voltadas para algo que nos leve a pensar a respeito da qualidade, segurança alimentar e nutrição. É muito relevante reconhecer as formas de aproveitamento integral dos alimentos e destinação do lixo orgânico para que se possa proporcionar uma mudança nos hábitos alimentares da população e diminuir o descarte de alimentos”, salientou o secretário de Saúde, Alberto Orro.

Agora os talos de brócolis, espinafre e salsa são usados no preparo de sopas, turbinando o valor nutricional do arroz e feijão, já as cascas do abacaxi também são aproveitadas no preparo do suco da fruta. Seguindo essa dinâmica, Katia espera que em um ano, aproximadamente sejam reaproveitados uma tonelada de alimentos, que iriam para o lixo orgânico.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: