Cidades

Ilhabela cobra compromissos assumidos pela Dersa na travessia de balsas

Foto: Gustavo Nascimento

Município afirmou que serviço com “má qualidade” começou após o Carnaval; Em nota, Dersa pediu desculpas pelos transtornos

Por Gustavo Nascimento, de Ilhabela

Com o fim do Carnaval e “a vida voltando ao normal”, a travessia de balsas entre São Sebastião e Ilhabela voltou a ser alvo de inúmeras reclamações nas últimas semanas. Longas filas, tempo de espera, embarcações com problemas e infraestrutura são alguns dos relatos dos estudantes universitários do arquipélago.

Recentemente, um protesto organizado por um grupo de estudantes para reivindicar melhorias no serviço de travessia terminou com agressões verbais e físicas. Até um boletim de ocorrência foi registrado, porém não houve presos nem pessoas com ferimentos graves.

Já nesta semana, a Prefeitura de Ilhabela convocou executivos da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) para cobrar explicações sobre a qualidade do serviço prestado. Estiveram presentes representantes da UMEI – União Municipal dos Estudantes de Ilhabela, vereadores, Associação Comercial, secretários e o prefeito.

Foto: PMI

Segundo nota da administração municipal, durante a reunião em Ilhabela, o assessor de relações institucionais da empresa, Ermes da Silva, explicou que a complicação na operação do sistema de travessia ocorreu por conta da quebra da embarcação FB25. De acordo com as informações do assessor, o ferryboat teve motor quebrado e foram quatro dias para recuperação. Mas daqui pra frente serão seis balsas e “tudo o que for possível será feito”.

O presidente da Associação Comercial, Wilson Santos, disse que a equipe de trabalho mostrou no Carnaval que tem capacidade para prestar um serviço adequado, mas para a surpresa de todos, logo após esse período, tudo voltou a ser o que era antes. “Ficamos à frente deste processo e, por isso, quando ocorreu o desserviço, a população taxou todas as nossas lutas como ações de marketing”, desabafou.

Recursos – O prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório (PMDB), ressaltou que está pleiteando melhor orçamento para a travessia a partir do próximo ano. De acordo com sua assessoria, esta tratativa ocorre em parceria com uma bancada de deputados e o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB).

Segundo informou, para as melhorias são necessários R$ 60 milhões ao ano e a empresa só recebe o repasse de R$ 35 milhões.

Durante a reunião, os representantes da empresa disseram que a troca das pontes e passarelas de acesso a travessias ocorrerá nos próximos dois meses.

Foto: Gustavo Nascimento

Outro lado – Ao Tamoios News, a Dersa agradeceu os elogios quanto à qualidade dos serviços prestados na alta temporada e pediu desculpas pelos transtornos percebidos pelos usuários entre os dias 6 e 16 de março, quando a travessia São Sebastião/Ilhabela trabalhou com uma frota de apenas cinco embarcações em razão do remanejamento de ferryboats previamente planejado.

Segundo informado, com o final da alta temporada, a demanda nesta travessia chega a cair 48%. Trata-se, portanto, do período ideal para reformas das embarcações.

No remanejamento de ferryboats, a estatal explicou que em 6 de março, a FB-30 foi retirada para reforma e modernização. A FB-18 foi transferida para Santos no dia 8 e, em 16 de março, chegou a FB-14 que deixou Bertioga.

“Neste momento, a Travessia São Sebastião/Ilhabela dispõe de seis ferryboats e capacidade operacional máxima de 526 veículos/hora. No retorno do verão, o serviço estará operando com a frota completa, composta por sete embarcações e capacidade operacional de 670 veículos/hora”, disse um trecho da nota.

Conforme explicações da Dersa, desde o início de 2016, a Companhia já entregou 14 embarcações totalmente remodeladas em todo o sistema, com recursos de R$ 32,1 milhões. “O Programa de Modernização das Travessias Litorâneas, iniciado em 2011, já investiu R$ 308,7 milhões nos oito serviços administrados pela DERSA, o que resultou em aumento de 30% na capacidade operacional do sistema. Neste ano, serão investidos mais R$ 20,7 milhões na reforma e modernização de sete ferryboats, sendo dois da Travessia São Sebastião/Ilhabela (FB-30 e FB-20)”, informou.

A empresa também se manifestou com relação à reunião ocorrida com a prefeitura de Ilhabela. Segundo afirmou, foi um pedido da própria Dersa com o objetivo de apresentar os investimentos que serão realizados nos atracadouros de Ilhabela, como a nova ponte de embarque e a passarela de pedestres.

Como o encontro contou com a presença de representantes da sociedade local, a Companhia também respondeu perguntas, esclareceu e tomou conhecimento das reivindicações, “mantendo o diálogo aberto e direto com seus usuários”.

Quanto aos canais de informação, a Dersa se coloca à disposição o site www.dersa.sp.gov.br, twitter @travessiasdersa e o telefone 0800 7733 711.

Foto: Gustavo Nascimento

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.