Ilhabela

Dersa volta atrás e fixa novo prazo para reforço de embarcações na travessia entre São Sebastião e Ilhabela

Foto: Arquivo TN

Balsa FB-29 que chegaria até o final de novembro continua em reforma e só voltará em dezembro; FB-25 que voltaria em janeiro deverá retornar até o início de fevereiro

Por Gustavo Nascimento, de Ilhabela

A Dersa, empresa responsável pela travessia de balsas entre São Sebastião e Ilhabela, informou ontem (24) durante uma reunião com representantes do movimento “Vem pra Balsa”, que a embarcação FB-25, que estava prevista para retornar à operação em janeiro de 2017, somente voltará no mês seguinte, em fevereiro.

Ao contrário do que o Governo do Estado chegou a anunciar recentemente, a travessia de balsas entre São Sebastião e Ilhabela contará com sete balsas em operação na Alta Temporada de Verão e não oito.

Para totalizar sete embarcações, a empresa leva em conta o retorno da FB-29, previsto até a primeira quinzena de dezembro. Técnicos da Dersa em São Sebastião explicaram que, da capacidade total de oito balsas, sempre uma é retirada para reforma, cumprindo o plano de manutenção que é previsto de quatro em quatro anos.

Outro detalhe divulgado pela estatal é que, ultimamente, o custeio do serviço é maior do que a arrecadação. A empresa chegou a afirmar durante o encontro aos representantes do movimento popular que a comunidade não poderá “esperar uma melhora maior do que 30% no serviço”.

De acordo com informações disponibilizadas na reunião, em 2015 houve um déficit de aproximadamente R$ 12 milhões. Este valor poderá subir, de acordo com as projeções iniciais, para algo em torno de R$ 16 milhões em 2016. Isso dificultaria e muito uma concessão do serviço à iniciativa privada, por exemplo.

Medidas como aumento da tarifa de embarque dos veículos ajudariam a amortizar a dívida. Porém, em julho deste ano já houve reajuste nos serviços de travessia, quando motocicletas que pagavam R$ 8,10 (dias úteis) e R$ 12,20 (finais de semana e feriados) passaram a desembolsar R$ 8,90 e R$ 13,40, respectivamente. Já os preços para automóveis foram de R$ 16,30 (dias úteis) e R$ 24,40 (finais de semana e feriados) para R$ 17,80 e R$ 26,70.

“A Dersa se mostrou mais sensível aos anseios da comunidade que pede melhorias no serviço de travessias. A empresa quer dialogar mais com a sociedade civil, expor os problemas e buscar soluções conjuntas inclusive fazer mais reuniões como o encontro em que eu e o Juliano Quaresma (líder do movimento) participamos”, afirmou o advogado Paulo Stanich, do “Vem Pra Balsa”.

Outro lado – Ao Tamoios News, a Dersa informou em nota que conta atualmente com uma frota de seis embarcações, das quais cinco estão à disposição e operam normalmente. A FB-11 foi retirada da operação até que sejam instalados quatro conjuntos novos de motores e reversores. A conclusão do trabalho está prevista para a primeira quinzena de dezembro.

Segundo informou, além dessas seis embarcações, a FB-25 passa por um amplo processo de reforma e modernização. O retorno está previsto para o período entre final de janeiro e início de fevereiro de 2017. Já a FB-29, que passa pelo mesmo processo, deve retornar totalmente remodelada na primeira quinzena de dezembro. Assim, a frota para o verão contará com sete ferryboats.

“Em maio deste ano, a Companhia entregou o FB-Valda II remodelado, com investimento de R$ 4,2 milhões do Governo do Estado de São Paulo. Além disso, providenciou a limpeza dos cascos das embarcações FB-18, FB-20 e FB-30, tornando-as mais leves e ágeis para a travessia”, afirma um trecho da nota.

Segundo a empresa, estão sendo reforçadas a pintura de solo e a sinalização. A Dersa também instala novos bebedouros no abrigo de passageiros de São Sebastião, para garantir mais segurança e conforto aos seus usuários.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.