Ilhabela serviços públicos

Tenório assina decreto que cria Comissão Técnica das Comunidades Tradicionais

Comissão irá avaliar reivindicações de 18 comunidades tradicionais

O prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório, assinou um decreto ontem(14) criando a CTCT (Comissão Técnica das Comunidades Tradicionais), um grupo a ser composto por técnicos de diversas secretarias da Administração com objetivo de promover melhorias físicas civis nas 18 comunidades tradicionais.

“Valorizar as comunidades tradicionais é um compromisso de campanha que estamos cumprindo com excelência. Temos atendido as reivindicações e as sugestões das comunidades. Já investimos muito e ainda vamos avançar mais. As comunidades tradicionais terão o carinho, o respeito e o investimento que faltou nos últimos anos”, disse o prefeito Márcio Tenório.

Encontros e conversas entre CTCT e comunidades tradicionais do município já resultaram em um projeto de reurbanização para Castelhanos, por exemplo, que prevê construção de escola, UBS, quadra poliesportiva, receptivo e turístico, e muito mais. Com aproximadamente 90% concluído, o projeto foi apresentado ao prefeito Márcio Tenório durante a reunião.

Para o diretor das comunidades tradicionais, Benedito de Oliveira Dória, o Dito Dória, o diálogo entre comunidade e Administração é fundamental para que estas regiões avancem estruturalmente. “A idéia é apresentar projetos já discutidos com a população dessas comunidades e fazer o que for o melhor para a qualidade de vida dessas regiões”, comentou Dória.

“Trabalhamos desde 2017 pelas comunidades tradicionais do nosso município, visitando todos os bairros, listando os problemas e fotografando as principais deficiências. Esse diagnóstico nos norteia agora, para agirmos com base no planejamento e executarmos as melhorias”, diz o arquiteto Júlio Secco.

A princípio, as reuniões do CTCT serão mensais. O primeiro encontro já será nesta quarta-feira (20), com a presença da equipe técnica com representantes das Secretarias de Obras, Meio Ambiente, Habitação e Desenvolvimento Social; e membros das pastas de Saúde, Turismo, Cultura, Educação, Meio Ambiente, Esporte, Jurídico, Comunicação, Desenvolvimento Social e Defesa Civil.

Nestas reuniões, os participantes da Comissão Técnica das Comunidades Tradicionais apontarão as necessidades locais de cada secretaria, dos moradores das comunidades tradicionais, e as indicações da sociedade civil. De acordo com a área de atuação, eles darão assessoria e aconselhamento técnico à comissão para melhorar o desempenho e a assertividade dos trabalhos. 

São 18 as comunidades tradicionais não inseridas na área de expansão urbana do arquipélago que são objeto de planejamento de melhorias: Vitória, Ganxumas de Búzios, Porto do Meio, Pitangueiras, Vermelha, Mansa, Canto do Ribeirão, Canto da Lagoa, Bonete, Eustáquio, Ganxuma, Serraria, Saco do Sombrio, Enchovas, Indaiaúba, Figueira, Fome e Poço/Itapema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.