Cidades São Sebastião

Mãe acusa médica do UPA São Sebastião de negligência médica

Uma mãe, moradora do bairro Topolândia em São Sebastião, procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no domingo (28) para atendimento do seu filho, Lorenzo, de apenas 3 anos, mas o atendimento foi negado. Mãe e filho saíram da unidade sem o atendimento médico e foram direto para a delegacia.

Carmelita Tenório Santos de Jesus conta que por volta das 10h procurou o UPA para atendimento de seu filho, que foi picado por algum inseto e teve uma reação alérgica, o que causou vermelhidão e deixou a pálpebra inchada, fechando o olho direito da criança.

No Boletim de Ocorrência, Carmelita relata que na recepção e ao fazer a triagem foi notificada que não teria pediatra para atender Lorenzo e nas duas ocasiões respondeu que não havia problema em ser atendida por clínico geral, pois só queria que ele fosse medicado.

A mãe conta que explicou, ainda na triagem, que já tinha levado os filhos outras vezes nesta unidade e foram atendidos pelo clínico geral, então não haveria problema. Um documento foi realizado neste momento, relatando que a mãe estava ciente que não havia pediatra, então ela continuou aguardando por quase uma hora até a médica chamar por Lorenzo.

Ainda no B.O, Carmelita relata que a médica Thaisy de Souza, questionou se ela foi avisada sobre a falta de pediatra e ela respondeu como anteriormente, que não havia problema e que já estava ciente.

“A médica me falou que não iria atender meu filho porque não era pediatra, então falei para ela que só queria que ele fosse medicado. Ela disse que, infelizmente, não o atenderia e sugeriu que eu procurasse outra unidade que pudesse atendê-lo” e, “imediatamente questionei que unidade poderia procurar se domingo somente o UPA funcionava, a doutora então disse para eu me dirigir até Boiçucanga pois lá tinha clínico que atenderia o Lorenzo. Mesmo vendo a situação do meu filho, ela foi negligente e omitiu socorro”, relata a mãe que ainda espera algum retorno das autoridades competentes e alguma explicação.

O Portal Tamoios News procurou o ouvidor da saúde, Carlos Puríssimo, que confirmou que a reclamação chegou até ele, sim. “Eu já estou fazendo o encaminhamento, essa reclamação é a mesma que foi relatada nas redes sociais no domingo. A gente só recebe aqui e encaminha para verificar as providencias que serão tomadas e isso não é feito por mim, faço os tramites para enviar para o reclamante”. O doutor Juan Lambert, médico responsável pela UPA e Luciana Evangelista, responsável pela comunicação da Prefeitura de São Sebastião não quiseram se manifestar.