Cidades São Sebastião

Moradores da costa sul reivindicam base dos bombeiros em Boiçucanga

Policia Ambiental vistoria mata destruída pelo fogo em Camburi

Moradores e vereadores da costa sul de São Sebastião cobram da prefeitura à implantação de uma base dos bombeiros na região. Segundo eles, uma base da corporação na costa sul, possivelmente, em Boiçucanga, iria agilizar atendimentos no combate aos incêndios, acidentes de trânsito e desastres naturais.

 

A cidade possui apenas um destacamento que fica na região central. Como os bairros da costa sul ficam mais distantes, o atendimento as ocorrências é mais demorado devido a necessidade das viaturas trafegarem pela rodovia Rio-Santos. Em feriados e temporada de verão, a situação fica ainda mais complicada, devido ao grande fluxo de veículos na Rio-Santos no trecho entre as praias da costa sul.

 

No sábado(11), por exemplo, os bombeiros levaram cerca de 1h30 para chegarem no bairro de Camburi para combaterem um incêndio em mata. O bairro fica a 37 quilômetros do centro da cidade.

 

Segundo informou o comandante dos bombeiros, capitão Nilton Kruger, em entrevista concedida a uma emissora de rádio, a viatura que foi atender a ocorrência levava 5 mil litros de água e em trechos de declive tinha que trafegar em baixa velocidade.

 

O ideal, segundo moradores e vereadores que vivem na costa sul, seria a instalação de uma base em Boiçucanga, o que permitiria uma ação mais rápida dos bombeiros. Os bombeiros receberam no sábado mais de 100 ligações de moradores daquela região comunicando o fogo em mata no morro da Barreira.

 

Em Camburi, a ação dos moradores foi fundamental para impedir que o fogo se alastrasse até a chegada dos bombeiros. O combate ao fogo durou cerca de 5 horas e nenhuma residência foi afetada e ninguém ficou ferido.

 

As causas do incêndio não foram identificadas, mas suspeita-se que o fogo teve início após um rojão ser lançado em direção à mata. Uma vistoria feita pela Polícia Ambiental, no domingo, constatou uma grande área de mata atingida e animais silvestres mortos.

No domingo, os bombeiros levaram cerca de 8 horas para conter um incêndio no bairro do Morro do Abrigo, na costa norte de São Sebastião, O fogo se alastrou em direção ao bairro do Portal do Olaria, no bairro de São Francisco, ameaçando cerca de 25  casas.

Fogo no Morro do Abrigo consumiu cerca de 120 hectares de mata

Os bombeiros, a defesa civil e moradores impediram que as chamas chegassem as residências. Segundo os bombeiros, o fogo consumiu cerca de 120  hectares de mata. A causa do incêndio não foi identificada.

 

Costa Sul

Mata destruída pelo fogo em Camburi

Durante e após o incêndio que atingiu o morro da Barreira, em Camburi, na costa sul, dezenas de moradores utilizaram as redes sociais para cobrar a instalação de uma base dos bombeiros na região.

 

Adriana Nicolas comentou nas redes sociais que o prefeito da cidade havia se comprometido a instalar uma base na região, mas passados três anos, até agora nada foi feito.

 

O comerciante Léo Canuto, de Boiçucanga, entende que uma base dos bombeiros na costa sul, agilizaria os atendimentos aos demais bairros da região. Segundo ele, a base do centro fica longe dos demais bairros e a rodovia impede que as viaturas cheguem com mais rapidez à costa sul.   A maioria dos moradores fez questão de parabenizar as pessoas do bairro que se uniram no combate ao fogo e impediram que as chamas se alastrassem antes que os bombeiros chegasse ao local.

Dezenas de moradores combateram o fogo antes da chegada dos bombeiros

 

Segundo os moradores, dois vereadores que vivem na costa sul, Pixoxó e Daniel Simões, já teriam solicitado pela prefeitura um estudo para implantar uma base dos bombeiros em Boiçucanga, o que permitira mais agilidade no atendimento das ocorrências.

 

Pixoxó disse que cobrou isso da prefeitura no ano passado. Segundo ele, a instalação de uma base dos bombeiros na costa agilizariam atendimentos em casos de incêndio, acidentes de trânsito, desmoronamento e desastres naturais, garantindo mais segurança aos moradores da região. Segundo ele, a prefeitura não acatou a sua solicitação para que interferisse junto ao estado visando a implantação da base da corporação em Boiçucanga.

 

Simões comentou que a cobrança é antiga. “Faz tempo que a gente cobra uma base da corporação em Boiçucanga. Isso é de fundamental importância para a região. Os bombeiros enfrentam muitas dificuldades para trafegar com seus caminhões pela Rio-Santos e isso impede uma atuação mais rápida”, comentou.

 

O comandante dos bombeiros em São Sebastião, capitão Nilton Kruger, comentou na sua entrevista concedida à rádio, que conversa com o prefeito Felipe Augusto sobre a possibilidade de se instalar uma base da corporação na costa sul, precisamente, em Boiçucanga. Segundo ele, para que isso fosse possível, teria que haver um convênio entre a prefeitura e o Estado, pois os custos seriam elevados.

A prefeitura foi procurada, mas não se manifestou sobre o assunto até o fechamento da matéria.