Cidades São Sebastião

Mulheres da costa sul organizam duas manifestações para cobrar “Justiça por Júlia”

 

Moradores da costa sul de São Sebastião estão organizando dois atos em homenagem a jovem Júlia Rosemberg, de 21 anos, morta no domingo(5), quando percorria uma trilha entre os bairros de Paúba e Maresias.

A primeira manifestação está marcada para quarta-feira(8), às 9 horas, na Praça do Surf, em Maresias  e está sendo organizado pelo Grupo Meninas do Surf de Maresias.

A segunda manifestação está sendo articulada pela Associação das Mulheres da costa sul, que irá homenagear Júlia Rosemberg e todas as mulheres que foram mortas vítimas de violência na costa sul, desde 2010.

No sábado, (11), a manifestação deverá ocorrer das 9 às 13 horas, na Praça do Surf, em Maresias. “É uma manifestação contra a violência praticada contra a mulher”, disse Jaqueline Oliveira, uma das organizadoras da manifestação.

Foi criado, também, um grupo no whatasapp com mais de 150 mulheres cobrando “Justiça por Júlia”.

Os grupos que organizam as manifestações de quarta(8) e sábado(11) solicitam que as pessoas compareçam aos atos usando máscaras e respeitem o distanciamento social.

Morte

Jovem, de 21 anos, foi morta no domingo(5) quando percorria uma trilha entre Paúbas e Maresias

A jovem, que morava na capital e passava a quarentena na costa sul, saiu no domingo(5), por volta das  7 horas da manhã, para percorrer a trilha.

O último contato com o celular dela ocorreu por volta das 8h20 da manhã, quando ela  estava em Maresias. Como a jovem não retornava para casa, os bombeiros foram acionados. A família e amigos, também, postaram fotos dela nas redes sociais pedindo informações sobre o paradeiro de Júlia.

No domingo, os bombeiros não encontraram nenhuma pista da jovem. Retomaram as buscas na manhã desta segunda-feira(6) e localizaram o corpo dela semienterrado e coberto por folhagens, próximo a uma caixa d’água da Sabesp.

Segundo informações da polícia, a jovem estava com a máscara de proteção que utilizava dentro da boca e uma cinta, que segundo consta, seria da sua pochete, amarrada na garganta.

A pochete, o tênis e o celular da jovem não foram localizados no local. O corpo foi recolhido e encaminhado ao IML(Instituto Médico legal) de São Sebastião. O laudo sobre as causas da morte dela deverá ser divulgado possivelmente nesta terça-feira(7).

Ainda, segundo a polícia, a jovem não aparentava ferimentos no corpo, apenas as marcas causadas pela asfixia no pescoço. Tudo indica que ela possa ter sido estrangulada. Ainda não se sabe se a jovem teria sofrido violência sexual.

A polícia busca imagens sobre a passagem da jovem no  domingo por Maresias e Paúba, para buscar pistas sobre o autor ou autores do brutal crime. A polícia, também, tenta rastrear o celular dela para identificar o responsável pelo crime.

A família já teria sido ouvida pela polícia. O corpo da jovem deverá ser sepultado na capital paulista nesta terça-feira(7).