Caraguatatuba Cidades

Operação “Código de Ética” é a maior ação de combate ao tráfico de drogas realizada no Litoral Norte

Comandante da PM, André Luiz Paes; promotor Renato Queiroz de Lima; delegado seccional, Múcio Alvarenga; e, delegado federal Gilberto Antônio de Castro junior

A operação “Código de Ética” realizada nesta terça-feira(11) no Litoral Norte teria sido a maior operação de combate ao tráfico de drogas já realizada na região. A operação terá continuidade a partir das prisões e apreensões efetuadas em Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba e Campinas.

Durante a entrevista coletiva concedida na sede do 20º BPMI(Batalhão da Polícia Militar), em Caraguatatuba, que teve as participações do promotor Renato Queiroz de Lima; do delegado seccional, Múcio Alvarenga; do delegado federal, Gilberto Antônio de Castro Junior; e do comandante da PM na região, André Luiz Paes, foi apresentado detalhes da operação “Código de Ética”.

Movimentação na delegacia de Caraguatatuba foi intensa na manhã desta terça(11)

Segundo o promotor Renato Queiroz, tudo começou a partir dos flagrantes envolvendo prisões por tráfico de drogas registrados em Caraguatatuba a partir de 2019.

A partir daí, o MP(Ministério Público) conseguiu levantar que a droga geralmente era trazida de Campinas. Uma delação premiada feita por uma traficante permitiu ao MP identificar a organização criminosa que agia na região.

Delegados da Polícia Federal e Civil, comandante da PM e representantes do MP

“Solicitei, judicialmente, o apoio da Polícia Federal para que as investigações pudessem ser aprofundadas e iniciadas. Conseguimos autorização para cumprir 48 mandados de prisão e 64 de busca e apreensão com a participação da Polícia Civil e Militar”, contou o promotor Renato Queiroz.

O delegado Federal Gilberto afirmou que a força tarefa que contou com a participação do MP, Polícia Federal, Polícia Militar e Polícia Civil realizou nesta terça-feira(11), a “maior operação antidrogas já realizada na região”.

Segundo ele, tudo indica que se trata de tráfico internacional, pois a droga distribuída no Litoral Norte, seria de procedência da Colômbia, através do líder da organização criminosa C.C.S. que vivia em Campinas.

“Trata-se de uma organização criminosa bastante complexa e a partir das prisões ocorridas nesta terça-feira, proporcionará novos desdobramentos. A operação de hoje “quebrou” o tráfico de drogas na região que era liderado por uma conhecida organização criminosa, o PCC(Primeiro Comando da Capital)”, destacou.

A operação teve inicio às 3h30 da manhã desta terça-feira. Mais de 200 policiais participaram dela em Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba, Campinas e Taubaté. A ação contou com o apoio do helicóptero da PM e de cães farejadores.

Dos 48 mandados de prisão, 36 deles foram cumpridos, entre eles, a prisão do vereador e advogado Flávio Nishiyama, em Caraguatatuba, denunciado e preso preventivamente, acusado de associação criminosa.

Vereador e advogado de Caraguatatuba, Flávio Nishiyama preso na operação

Flávio foi preso em sua casa, no bairro do Indaiá, pela Polícia Federal. A prisão dele foi acompanhada pelo presidente da OAB(Ordem dos Advogados do Brasil) em Caraguatatuba. Ele foi encaminhado ao CDP de Caraguatatuba.

C.C.S. teria ligação com o tráfico internacional de drogas

A maioria das prisões ocorreu em Caraguatatuba. O líder do tráfico, C.C.S., vulgo “Miguel”, “Belo” ou “Veio”, preso pela Policia Federal, no bairro Jardim Nova Europa, em Campinas. Lá, também, foi presa S.C.L., vulgo “Morena”, “Loira”, “Branca” e “Su”, também envolvida no tráfico de drogas.

Em São Sebastião, uma das pessoas investigadas, Itamar Francisco Vargem, vulgo “drácula”, morreu durante uma troca de tiros com a PM. Ele teria impedido a entrada da polícia para cumprimento do mandado de busca e apreensão e reagiu contra os policiais. Acabou morrendo na troca de tiros que aconteceu na Estrada da Praia Brava, próximo a Maresias.

Dos 48 mandados de prisão autorizados pela justiça, 36 pessoas foram presas e uma morreu. Segundo o delegado Múcio Alvarenga, os mandados continuam sendo executados e novas prisões devem ocorrer nos próximos dias.

Carros de luxo foram apreendidos na operação

A força tarefa não tem ainda um balanço geral da operação deflagrada nesta terça-feira, mas foram apreendidos cinco armas, 15 celulares, R$ 16,7 mil reais e moedas estrangeiras, entre elas, pesos colombianos. Foram apreendidos ainda vários automóveis, entre eles, carros de luxo, pertencentes aos integrantes da organização  criminosa presa.

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: