Cidades São Sebastião

Petrobras reduz perda de combustível por furtos em dutos

Combate a ações criminosas também resultou em queda nas ocorrências

A perda de combustível por furtos em dutos da Petrobras, crime que coloca em risco a população e o meio ambiente, teve uma redução de 31% no primeiro ano do Programa Integrado Petrobras de Proteção de Dutos (Pró-Dutos). O percentual equivale a 3,4 milhões de litros de combustíveis que deixaram de ser perdidos em razão dos crimes, o que significa uma menor ameaça a quem vive no entorno dos dutos. O dado é um dos resultados positivos do programa lançado pela Petrobras em junho de 2019.

A redução nos volumes perdidos mantém tendência de queda no primeiro semestre de 2020, com redução de mais de 30% na média mensal de perdas entre 2019 e o primeiro semestre de 2020. Em relação ao número de ocorrências de furtos de petróleo e derivados nos dutos, entre 2018 e 2019, houve uma queda de 22%, saindo de 261 para 203 casos de furtos. Em 2020, foram identificadas 101 ocorrências até maio. O objetivo da Petrobras é reduzir em 75% a incidência desse crime até o fim de 2021, bem como, com ações integradas junto aos Estados e Governo Federal, buscar a eliminação das derivações clandestinas em um futuro breve.

Outra ação importante do programa para aumentar a segurança na operação dos dutos foi a instalação de mais de uma centena de sistemas de monitoramento ao longo da malha de dutos para aperfeiçoar a percepção e localização de furtos. O monitoramento 24 horas e a manutenção adequada garantem que os dutos estejam continuamente operando dentro de rígidos padrões de segurança.

Em abril de 2020 também foi iniciada a operação de uma nova rota de transporte por dutos de gás liquefeito de petróleo (GLP). O produto altamente inflamável deixou de ser transportado por áreas densamente povoadas na região metropolitana de São Paulo para percorrer o trajeto pela periferia do núcleo urbano entre a Estação de Bombeio de São Bernardo do Campo e a Refinaria de Capuava (Recap), reduzindo riscos à população.

Em todo o país, a Transpetro, subsidiária integral da Petrobras, opera 14.873 quilômetros de dutos que transportam combustíveis. Quando não há a intervenção de criminosos, os dutos são a opção mais segura, rápida e confiável para o transporte desses produtos. O volume transportado por essa malha de dutos representa 20 mil caminhões-tanque deixando de trafegar por dia pelas estradas.

O Pró-Dutos é um compromisso da Petrobras no combate, redução e mitigação de riscos relacionados aos furtos nos dutos. A integração do programa se dá por meio de ações multidisciplinares em seis áreas: inteligência, legislação, responsabilidade social, comunicação, tecnologia de operação e de contingência. Os resultados alcançados ao longo do primeiro ano do programa são frutos da atuação colaborativa com as forças públicas de inteligência e segurança dos Estados e do Governo Federal. A Petrobras pretende avançar ainda mais na cooperação com as forças públicas de segurança dos Estados onde este crime acontece, o que permitirá a sustentabilidade dos resultados positivos já alcançados.

Uma medida apoiada pela Petrobras e que está em pauta no Congresso Nacional é o endurecimento da pena para quem pratica o furto de combustível, que atualmente é comparável ao crime de furto comum. No entanto, apesar de o transporte de combustíveis por dutos ser seguro e eficiente, as intervenções criminosas podem trazer consequências graves para a comunidade, como incêndios, explosões, vazamentos, poluição e contaminação de áreas ambientalmente sensíveis.

Conscientização da População

Outra frente importante do programa é a conscientização da população sobre os riscos causados pelo roubo nos dutos. Por meio de campanha desenvolvida no Pró-Dutos a população foi estimulada a colaborar através do telefone 168, que recebe denúncias sobre atividades criminosas nos dutos. Houve um aumento de 60% nos alertas qualificados registrados no canal 168 em 2019.

A emergência social provocada pela pandemia COVID-19 estimulou o lançamento de um projeto social em 12 comunidades carentes localizadas nas proximidades dos dutos da companhia. O projeto prevê a distribuição, no período de três meses, de 63 mil cestas básicas para famílias afetadas pela pandemia.

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: