Cidades São Sebastião Ubatuba

Polícia Ambiental resgata aves em cativeiro e realiza soltura em São Sebastião e Ubatuba

A 3ª Companhia de Polícia Militar Ambiental Terrestre do 3° Batalhão de Policiamento Ambiental do Estado de São Paulo deflagrou a “Operação Criador Amador de Passeriformes” no Litoral Norte.

No bairro de Baraqueçaba, em São Sebastião os policiais ambientais visualizaram no interior da garagem de uma residência várias gaiolas penduradas. Durante a fiscalização a equipe constatou quatro aves da fauna silvestre em cativeiro sem anilhas, sendo todos da espécie canário da terra. O proprietário informou não possuir autorização do órgão competente para criação.

Diante do fato, foi confeccionado o auto de infração ambiental, com multa no valor de R$ 2.000,00 e o proprietário responderá ainda por crime ambiental.

Os pássaros foram apreendidos e, em razão de apresentarem sinais de terem sido capturados há pouco tempo, foram reintroduzidos em seu habitat natural.

 No município de Ubatuba, no bairro Perequê Mirim constaram em uma residência 23 aves da fauna silvestre em cativeiro sem anilhas sendo: 12 coleirinho, cinco canário da terra verdadeiro e seis trinca-ferro. O proprietário informou não possuir autorização do órgão competente para criação.

Diante do fato, foi confeccionado o auto de infração ambiental com multa no valor de R$ 11.500,00 e o proprietário responderá ainda por crime ambiental.

As aves foram apreendidas e devolvidas para a natureza. Permaneceram na base um trinca ferro e dois coleirinhos, que  posteriormente serão encaminhados para o centro de reabilitação “Fundação Animália”, em São Sebastião.

 No dia 24, em Caraguatatuba, policiais ambientais apreenderam 8 aves anilhadas com suspeita de adulteração em uma residência que estava servindo para prática de “Torneio de Canto” irregular. Após laudo do IBAMA, ficou confirmado o crime de adulteração de anilhas em sete aves. A única que estava com anilha correta o pássaro foi localizado escondido enrolado em uma camiseta no interior de um guarda roupas, caracterizando o crime de maus tratos. 

Denúncias podem ser feitas pelo telefone (12) 3886-2200