Cidades São Sebastião

Polícia quer rastear celular de jovem morta em busca de pistas que levem aos autores do crime

Polícia segue sem pistas do assassino(s)

A polícia civil de São Sebastião quer rastrear o telefone celular da jovem Júlia Rosemberg, de 21 anos, encontrada morta na segunda-feira(6), em um trilha da costa sul. A polícia deverá solicitar o rastreamento à operadora para tentar encontrar o aparelho e pistas do autor ou autores do crime que comoveu a costa sul sebastianense.

O corpo da jovem foi localizado, mas o celular, a pochete e o tênis dela foram levados pelo autor ou autores do crime. se conseguir localizar o celular, a polícia terá grandes chances de encontrar o responsável pela morte dela.  No local onde a jovem estava semienterrada nenhuma pista teria sido localizada, segundo informou a polícia.

Primeiras imagens obtidas mostram jovem caminhando sozinha pela trilha

 

A polícia também tenta obter mais imagens das casas dos condomínios situados  ao longo do trajeto percorrido pela jovem no domingo(5). Uma pessoa chegou a ser detida ontem, mas depois de ouvida, foi liberada. O laudo do IML deverá ser divulgado nesta terça-feira, através dele será possível saber se a jovem foi ou não violentada sexualmente.

Enquanto a policia corre atrás de pistas para tentar esclarecer o crime e prender seus autores, moradores da costa sul organizam duas manifestações para cobrar “Justiça por Júlia”. A primeira acontece amanhã, quarta-feira(9), a partir das 10 horas, na Praça do surf, em Maresias. A segunda, também, no mesmo local, está marcada para sábado a partir das 9 horas da manhã.

 

Crime

Jovem, de 21 anos, cursava medicina veterinária

A jovem, que morava na capital e passava a quarentena na costa sul, saiu no domingo(5), por volta das  7 horas da manhã, para percorrer a trilha. Ela foi de Paúba até Maresias e em seguida, retornou.

O último contato com o celular dela ocorreu por volta das 8h20 da manhã, quando ela estava em Maresias. Como a jovem não retornava para casa, os bombeiros foram acionados. A família e amigos, também, postaram fotos dela nas redes sociais pedindo informações sobre o paradeiro de Júlia.

No domingo, os bombeiros não encontraram nenhuma pista da jovem. Retomaram as buscas na manhã desta segunda-feira(6) e por volta das  9 horas, localizaram o corpo dela semienterrado e coberto por folhagens, próximo a uma caixa d’água da Sabesp.

Segundo informações da polícia, a jovem estava com a máscara de proteção que utilizava dentro da boca e uma cinta, que segundo consta, seria da sua pochete, amarrada na garganta.

A pochete, o tênis e o celular da jovem não foram localizados no local. O corpo foi recolhido e encaminhado ao IML(Instituto Médico legal) de São Sebastião. O laudo sobre as causas da morte dela deverá ser divulgado possivelmente nesta terça-feira(7).

Ainda, segundo a polícia, a jovem não aparentava ferimentos no corpo, apenas as marcas causadas pela asfixia no pescoço. Tudo indica que ela possa ter sido estrangulada. Ainda não se sabe se a jovem teria sofrido violência sexual.

A polícia busca imagens sobre a passagem da jovem no  domingo por Maresias e Paúba, para buscar pistas sobre o autor ou autores do brutal crime. A polícia, também, tenta rastrear o celular dela para identificar o responsável pelo crime.

A família já teria sido ouvida pela polícia. O corpo da jovem deverá ser sepultado na capital paulista nesta terça-feira(7).