Caraguatatuba Cidades

Prefeito afirma que se números “saírem do controle” poderá rever a flexibilização

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, realizou nesta segunda-feira(3), no Teatro Mário Covas, uma entrevista coletiva para a imprensa local e regional, onde divulgou as ações e os números da covid-19 em seu município.

Segundo o prefeito, foram investidos cerca de R$ 3 milhões em toda a infraestrutura e serviços relacionados as ações de combate ao novo coronavírus no município. O governo federal tem liberado uma verba R$ 3 milhões mensais(por quatro meses) para combater a doença na cidade.

Alguns dos investimentos feitos pela prefeitura no combate a covid-19

Aguilar Junior comentou sobre o uso do tomógrafo que tem permitido um tratamento precoce que vem salvando muitas vidas. Segundo ele, dos 812 exames feitos em junho, 331(35%) foram sugestivos para a covid; em julho, das 2.139 tomografias feitas, 637(29%) foram indicativas para o covid. A prefeitura, segundo ele, já testou cerca de 4.350 pessoas, entre testes rápidos e o PCR.

Evolução

O que chamou a atenção nos dados apresentados pelo prefeito é que a covid “explodiu” no município a partir da flexibilização das atividades econômicas liberada pela prefeitura.

Antes da flexibilização, ocorrida no dia 30 de maio, a cidade havia registrado: em março, foram 7 casos e uma morte; em abril, 51 casos e três mortes; e, em maio, 139 casos e três mortes.

A partir da flexibilização, começaram a crescer os números de casos e de mortes. Em junho foram registrados 355 casos e 31 mortes; e, em julho, 321 casos e 16 mortes. Nesta segunda-feira, dia 3 de agosto, a prefeitura registra 1.039 casos, sendo 137 de outros municípios e 55 mortes, sendo duas de moradores não residentes.

Casos e mortes cresceram com a flexibilização

Com relação aos casos, a faixa etária mais infectada está entre 31 a 50 anos, com 172 notificações. Já com relação aos óbitos, das 55 mortes, 35 ~foram de pessoas com idade acima dos 60 anos.

As semanas com maior registro de casos ocorreram na 4ª semana de junho, com 138 notificações e na segunda semana de julho, com 122 confirmações. Com relação as mortes, em junho, 10 das 35 mortes registradas no mês ocorreram entre os dias 22 e 30.

Segundo dados repassados pelo prefeito, 35 mortes ocorreram na Santa Casa, 12 no Hospital Regional, quatro na UPA-Centro e três em hospitais de outros municípios. Entre os óbitos, foram 35 homens e 19 mulheres.

A covid tem causado a morte de pessoas com comorbidades, foram 43. Outras 11 que faleceram não possuíam doenças pré-existentes. “Temos que procurar resguardar as pessoas idosas e aquelas com comorbidades”, alertou Aguilar Junior.

Flexibilização

Apesar de Caraguatatuba está na fase 2-Laranja do Plano São Paulo, a prefeitura liberou algumas atividades que somente poderiam ser retomadas na fase 3-Amarela. O Estado concede autonomia aos municípios para determinarem quais atividades devem ou não serem flexibilizadas.

Com relação a flexibilização, o prefeito afirmou que procura manter um equilíbrio entre a saúde e a economia. “Caraguatatuba vive do comércio e dos serviços. Temos que garantir os empregos. Acontece que muita gente ainda não está usando máscara e nem respeitando o distanciamento social.  Temos conscientizado sobre isso e feito as fiscalizações necessárias”, comentou.

Ele disse ainda que todas as medidas são adotadas com parecer do comitê de enfrentamento ao covid, do MP e do judiciário. “Buscamos atingir esse equilíbrio, abrindo a economia com segurança para todos, mas se os números saírem do controle vamos voltar atrás, podem ter certeza, pois a vida vale mais que tudo”, finalizou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: