Cidades Ilhabela

Prefeitura vai aumentar convênio com o Banco do Povo para ajudar empresários

A Prefeitura de Ilhabela protocolou na Câmara, na quinta-feira (28), um Projeto de Lei (PL) que visa aumentar o convênio com o Banco do Povo para R$ 5 milhões. O objetivo é aumentar a ajuda aos empresários prejudicados pela pandemia da Covid-19.

Segundo a prefeitura, a aprovação do projeto pela Câmara, vai permitir que o valor do convênio com o Banco do Povo para abertura de crédito adicional seja ampliado para R$ 5 milhões, com contrapartida da prefeitura de R$ 500 mil (10% do valor do empréstimo). A lei antiga, de 2002, previa R$ 30 mil de contrapartida da prefeitura.

O secretário de Gestão Financeira, Fernando Cresio, esclareceu a iniciativa. “Temos que deixar claro que não é um novo projeto e sim uma alteração nos moldes atuais. Só estamos ampliando o valor da contrapartida da prefeitura, de 10%, para poder atender os empresários da ilha”. Destacou.

Essa iniciativa de alteração do valor da contrapartida do governo municipal no convênio deverá destravar solicitações em avaliação e abrir possibilidade de novos empréstimos no mesmo modelo anterior. “Estamos ainda em negociação com o Banco do Povo para ampliar essa parceria já existente e assim conseguir atender ainda mais os empresários e assegurar emprego e renda à nossa população”. Explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Bianca Colepicolo.

De acordo com Fernando Cresio, o projeto protocolado no legislativo nesta quinta-feira receberá atenção especial e deverá ser colocado em votação na próxima sessão. De acordo com o secretário, o presidente do legislativo, Marquinhos Guti, externou seu entendimento sobre a importância da aprovação da alteração do artigo nesse momento de pandemia.

Socorro aos empresários

A Prefeitura de Ilhabela também aguarda a aprovação na Câmara de outro Projeto de Lei (PL), enviado na semana passada, para socorrer ainda mais os empresários, que pediram apoio para evitar o aumento do desemprego durante a pandemia.

A expectativa é que a Câmara votará, no dia 2 de junho, o PL da administração de socorro aos microempresários e empresas de pequeno porte, prejudicados pela crise econômica deste período de enfrentamento da proliferação do coronavírus, que culminou com medidas de restrição há muitos setores comerciais.

A aprovação da ajuda aos empresários foi um compromisso assumido em reunião com um grupo de representantes da categoria, da prefeitura e vereadores. Esse PL cria o Programa Emergencial Ilhabela Unida pela Geração de Renda e permite que o governo municipal destine recursos às empresas da cidade.

A ideia desse projeto é permitir que a prefeitura faça ajuda financeira aos empresários da cidade por três meses, tempo estimado para as manutenções das medidas restritivas necessárias à redução do risco de contágio.

A proposta é conceder mensalmente um salário mínimo por beneficiário empresário, por depósito em cartão, e uma cesta básica por colaborador registrado nas Microempresas (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP).

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: