São Sebastião

Comunidade de Maresias deve receber sistema de segurança particular

Rafael César

Rafael César

Moradores e comerciantes reclamam do aumento da violência no bairro da Costa Sul de São Sebastião; Previsão para implantar o sistema é de três meses

Por Rafael César, de São Sebastião

 

Os moradores de Maresias resolveram se unir para combater a violência vivida no bairro e decidiram contratar uma empresa especializada em segurança para fazer o monitoramento de algumas ruas. As medidas e definições para a conduta do projeto foram apresentadas na última sexta-feira (5), no Centro de Convenções do Maresias Beach Hotel.

O sistema de segurança que será instalado inclui 68 câmeras em pontos estratégicos, com central de monitoramento 24h, e conta também com rondas físicas durante os finais de semana. Duas associações locais contribuem para a implantação do sistema, além de uma boa camada da população.

A previsão é que, dentro de três meses, o projeto comece a funcionar. Mas segundo a vice-presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Maresias (APHM), Niuara Tedesco, pode ocorrer alteração na data.

“A ideia surgiu da população que não está se sentindo segura há muito tempo. Na baixa temporada, o contingente menor de policiais não consegue dar conta da segurança em toda extensão da cidade. A comunidade quer ajudar esses profissionais por meio deste sistema”, completou.

De início estão participando do financiamento do projeto 238 casas, a somatória de 374 quartos de hotéis e pousadas e seis comércios como bares, casas noturnas e restaurantes.

O valor total para implantação do serviço é de R$ 395 mil, sendo que esse valor será dividido entre todos que estiverem dispostos a participar da ação. A taxa que terá que ser paga vai ao máximo de R$200,00. O preço será cobrado de acordo com cada segmento de moradia ou comércio.

Segundo a empresa responsável pelo serviço, o mapeamento já foi finalizado e cobre as principais rotas de fuga dos criminosos. O perímetro de alcance que será coberto pela vigilância vai da Avenida Doutor Francisco Loup até a Rua da Cesp, com a possibilidade de ampliação no decorrer dos tempos.

A instalação do sistema de segurança será todo em fibra óptica para evitar corte de sinal das câmeras e também poderá no futuro ter quatro câmeras inteligentes espalhadas pelos acessos da praia, cobrindo o campo de visão próximo ao mar.

Opiniões

Para o publicitário e dono de uma pousada no bairro, Mário Augusto Machado, 45, a sociedade civil brasileira deve tomar esse tipo de atitude para ter uma qualidade de vida melhor nos dias de hoje. O empresário já foi vítima de um assalto e mora em Maresias há sete anos.

 “Não adianta possuirmos bons serviços em nossos comércios, sendo que da rua para fora temos insegurança. A missão é fazer alguma coisa além do que já produzimos. Se não elaborarmos um plano desse tipo provavelmente estaremos acuados e seremos vítimas da criminalidade. Das 60 pessoas presentes na reunião, 50% já foram assaltadas ou ‘batizadas pelo crime’ como costumo dizer”, complementou o comerciante.

O diretor da Regional Maresias até Toque-Toque Grande e presidente do Maresias Futebol Clube, Cássio Murilo Furtado, considerou o projeto importante, mas um pouco desorganizado. Ele acredita que os organizadores deveriam trabalhar com estatísticas para apresentar a ideia a todos.

“Com o número de habitantes, de comércios e com o levantamento através do todo seria mais fácil fazer esse trabalho e não apenas com aqueles que concordaram em participar até o instante. Nasci aqui, tenho casa no sertão e próximo à rodovia, sou muito conhecido no bairro. Entretanto, não tenho coragem de deixar minha filha ir sozinha a um mercado em determinado horário”, explicou.

Um policial militar acompanhava as discussões em torno do assunto. O cabo Claudio Roberto dos Santos disse que a iniciativa é muito boa e útil para toda a população e também para dar suporte às polícias da região.

“Creio que só tem a acrescentar, fiz questão de estar neste encontro. Antes de ser policial, sou um cidadão e quero segurança de qualidade. Existem muitas dificuldades na secretaria de Segurança Pública e na própria PM. Os governos devem investir nas crianças para no futuro conhecer bons cidadãos, os políticos devem incentivar a cultura, esportes, educação, lazer e uma melhor estrutura para as polícias conseguirem combater melhor o crime”, falou Santos.

Na opinião da presidente da Somar, Ester Hergovic Rantigueira, os debates foram de extrema importância e acredita que, no final, tudo vai ser definido com clareza. “Dentro de um mês está tudo fechado com a empresa. Tivemos muitas conversas que só vão determinar a meta final, em um plano grandioso como esse sempre haverá inúmeras discussões, porém, esses debates sempre vão acrescentar alguma coisa boa”, relatou.

Os interessados em participar da iniciativa e ter mais informações sobre o assunto podem entrar em contato pelo e-mail contato@praiademaresias.com.br.

 

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: