Cidades Ilhabela

Saúde Bucal de Ilhabela apresenta retomada das atividades

Com a pandemia muitos serviços da rede pública tiveram que adaptar suas atividades de rotina às medidas preventivas adotadas pela sociedade, para combate e controle da Covid-19. Com a odontologia não poderia ser diferente, ela não é mais a mesma em todo mundo desde a chegada da doença.

O tratamento dentário nos consultórios odontológicos passou por modificação. Ante à proximidade do cirurgião dentista com o paciente, conforme sua área de atuação (na cavidade oral-boca estão presentes grande quantidade de microrganismos) e devido a utilização da caneta de alta rotação (motorzinho) como ferramenta essencial, o tratamento dentário foi classificado como alto risco de transmissão da doença.

Em vista deste problema, a Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Saúde, através da Coordenação da Saúde Bucal, passou a adotar medidas preventivas embasadas nas recomendações do Conselho Federal de Odontologia (CFO) e do Conselho Estadual de Odontologia (CROSP), que dispõe sobre a retomada dos atendimentos odontológicos nas Unidades de Saúde da Família (USF) do município.

O coordenador da Saúde Bucal, Rodrigo Gargantini Soares, explica o motivo da redução nos atendimentos odontológicos. ”foi reduzida pela metade a capacidade de atendimentos e ofertas de vagas, além de tomarmos medidas menos invasivas e mais rápidas, para que os profissionais possam ter mais tempo para paramentação, desparamentação, desinfecção, e ventilação da sala. Hoje, visualizo uma volta à normalidade, com capacidade total de atendimento, somente com o advento da nova vacina”, salienta o coordenador.

O tratamento especializado como a Prótese (dentadura) ainda está interrompido por entenderem que a maioria dos usuários é idosa e se enquadra no grupo de risco e grande vulnerabilidade.

A capacidade de atendimento (em período normal, fora da pandemia) às pessoas agendadas para tratamento é de 06 (seis) usuários por período, ou 12 (doze) por dia. Além disso, atende-se também usuários que procuram a USF diariamente em caso de urgências, para alívio imediato da dor ou desconforto. Nesse caso, não é um atalho para o tratamento completo. Será solucionado de forma pontual o problema, e o mesmo será orientado para o agendamento.

Protocolo de Atendimento em Ilhabela

Seguindo a última Política Nacional da Atenção Básica, (PNAB) 2017, o acesso ao tratamento dentário é preferencial às pessoas em situações de maior vulnerabilidade. São elas: gestantes, bebês, crianças de 1 a 14 anos (matriculadas na rede pública ou privada), pessoas com necessidades especiais ou em tratamento de neoplasias, doentes crônicos que participam dos grupos organizados pelas equipes das USF (hipertensos e diabéticos). Tais usuários representam uma grande parcela da capacidade de agendamento.

Para contemplar a população que não se enquadra nessas situações acima, abre-se a agenda uma vez ao mês ou semanalmente. Cada USF tem autonomia para definir sua periodicidade de abertura de vagas, por isso, antes de sair de casa a recomendação é se informar qual o dia certo para comparecer para agendamento.

Para o agendamento é necessário se atentar a data e horário de abertura de vagas, levar cartão SUS, documento pessoal e comprovante de residência.

Para realizar o tratamento dentário completo, deve ser agendada consulta; participar da conversa (mensal/semanal) realizada pelo dentista de cada USF, onde será explicado o funcionamento do serviço e orientado sobre saúde bucal; fazer a primeira consulta para elaboração do plano de tratamento e posteriormente ir nas consultas agendadas.

Uma vez concluído o tratamento, o usuário sairá da USF com agendamento (dia e hora marcada) para o próximo ano, se inserindo num ciclo de visitas anuais para o resto da vida.

Em caso de necessidade de tratamentos especializados, como canal (endodontia) prótese (dentaduras), cirurgias (3º molares) investigações de doenças e tratamentos no hospital, o usuário deverá passar primeiramente em consulta com o dentista da USF do seu bairro, onde será avaliada a necessidade da intervenção especializada e posteriormente o mesmo será encaminhado.

Saúde Bucal de norte a sul do arquipélago

As equipes de saúde bucal atuam intensamente em todas as escolas e creches municipais com visitas semestrais, aplicações de flúor, exames bucais com avaliação de risco, distribuição de escovas dentais e educação em saúde bucal. Ano passado 2019, foram mais de 50 mil escovações supervisionadas nas escolas e quase 6 mil aplicações de flúor em crianças acima de 5 anos de idade.

No período de Pandemia em que as crianças estão em casa, provavelmente, segundo a equipe, se alimentando com alimentos ultra processados, carregados de açúcar, e diminuíram a frequência de higiene bucal. Pede-se atenção dos pais ou responsáveis.

A Saúde Bucal está presente: nas Unidades de Saúde da Família, com serviços agendados, plantões odontológicos e serviços especializados; o hospital municipal Mário Covas Júnior conta com a Odontologia Hospitalar, onde são realizadas avaliações bucais diárias dos pacientes internados, cuidados e evolução dos mesmos, além do Programa Melhor em Casa, com visitas e avaliações domiciliares às pessoas acamadas feitas por um dentista.

Eles ainda estão presentes com os Plantões Odontológicos realizados aos finais de semana, feriados, na USF do Perequê, sendo nas sextas-feiras e véspera de feriados das 17h às 23h e nos sábados, domingos e feriados das 07 às 19h, assim como um cirurgião buco maxilo facial que atua no hospital Mário Covas Jr. e no Centro de Referência da Mulher.

*Informações da Prefeitura de Ilhabela