Cidades Ubatuba

Suicídio é a terceira maior causa de morte em Ubatuba

O suicídio é a terceira maior causa de morte em Ubatuba. Só perde para acidente de trânsito e homicídio ou violência. A informação é do vereador Ricardo Côrtes (Podemos), médico e legista durante muitos anos no IML(Instituto Médico Legal) da cidade.

Côrtes propôs e conseguiu aprovação por unanimidade uma lei que cria a Semana Municipal de Valorização da Vida e de Prevenção ao Suicídio no dia 10 de setembro, considerado Dia Mundial  da Saúde Mental.

“Temos uma das maiores taxas de suicídio per capita do Brasil, aliás, todo o Litoral Norte tem um índice de suicídio muito alto. É pescador, é médico, é engenheiro, são jovens, seja por aumento de consumo de droga, seja por depressão ou causas semelhantes.  Então temos que ver com carinho essa questão. Por isso propomos a criação dessa semana de prevenção””, afirmou ele, ao colocar o projeto em discussão na última terça-feira(30).

Vereador e médico, Ricardo Cortes, afirma que suicídio é a terceira causa de mortes em Ubatuba

Segundo Ricardo Côrtes,  “na morte por trânsito todo mundo chora mas com o tempo a tragédia é superada, mas a morte por suicídio é carregada pela família às vezes por gerações, machuca muito a família, querem saber onde erraram, o que poderiam ter feito para não ter acontecido”, reforçando que “é momento da gente pensar em ajudar.”

Ele entende que “é um projeto de lei que ainda é pequeno, que deve ser aplicado com melhor visão do CAPS (Centro de Apoio Psicossocial), apoio de médicos, do vizinho, de modo que a gente possa antecipar-se ao gesto fatal, observar sinais, reações, ao ver uma pessoa comprando corda, comprando veneno, observar pessoas com corte no braço, enfim, a prevenção é essencial”.

Especialistas da área dizem que a esmagadora maioria dos suicidas avisa quando não está bem. As pessoas é que nem sempre tem consciência desses avisos que podem ser verbais ou não verbais”, segundo o vereador e médico.

Os vereadores Reginaldo Bibi (Cidadania), Rochinha do Basquete (Republicanos) e Junior JR (Podemos) reforçaram as colocações de Ricardo Côrtes com testemunhos pessoais. Para Bibi,  “sim, Ubatuba é caso atípico, é estranho, só quem teve alguém na família que já passou por isso sabe como é, fica o sentimento de culpa, onde errei. Precisa, sim um trabalho muito forte. A depressão é uma doença”.

O Vereador Rochinha lembrou que em 2019, “a Prefeitura já fez uma ação desse tipo no Teatro Municipal, muito bom. A mente humana é complexa e a gente nunca espera isso de ninguém. Eu tenho uns cinco amigos que suicidaram. Espero que a Prefeitura dê continuidade a esse trabalho, com especialistas de vários lugares do país dando palestras”. Junior JR também lembrou que já perdeu vários amigos, incluindo familiar