Cidades São Sebastião

Trabalho home office deve permanecer na região após a quarentena

Por Salim Burihan

O trabalho home office executado durante a quarentena por empresários e profissionais liberais, boa parte deles, veranistas e turistas, poderá ser estendido no Litoral Norte, mesmo com o fim da quarentena.

A qualidade de vida e o dia a dia a beira mar, agradam as centenas de pessoas que praticam essa modalidade de trabalho na região. Muitos deles, inclusive, garantem que o home office a beira mar, acabou interferindo e até mudando o rumo de suas vidas e para melhor.

Boa parte desses profissionais avalia a possibilidade de permanecer na região após quarentena. Algumas cidades da região, como São Sebastião, tentam tirar proveito disso, incentivando a transferência de domicílio fiscal para o município (Leia texto abaixo).

O engenheiro mecânico e consultor Eduardo Nasser Bussab, que está trabalhando home office, desde o dia 13 de março, em São Sebastião, pensa seriamente em permanecer na cidade pós-quarentena.

Ele trocou o trabalho no escritório, localizado no agitado bairro do Itaim, pelo home office em sua casa de veraneio “pé na areia”, em Maresias.

Edu Bussab trabalha home office no Canto do Moreira, em Maresias, Foto: Bruno Luccas/Reprodução Redes Sociais

Segundo ele, é altamente gratificante o trabalho a beira mar, apesar de as vezes se trabalhar muito mais do que o praticado presencialmente no escritório. “A vantagem é a qualidade de vida a beira mar”, conta.

Desde o momento em que decidiu cumprir a quarentena em sua casa de Maresias, Bussab dedica 90% ao trabalho home office em São Sebastião e 10% aos compromissos presencias na capital.

Bussab disse que a internet melhorou razoavelmente na costa sul, possibilitando um melhor rendimento no trabalho  online. “Às vezes, o sinal cai um pouco, mas melhorou bastante se comparado há alguns ano atrás”, relata.

Ele disse que o fundamental no trabalho a distância é a disciplina. “Se não tiver disciplina as coisas não andam e nem rendem. Não estou de férias, estou trabalhando, mas isso não me impede de pela manhã ou no final da tarde ir à praia e fazer uma caminhada”, explica.

Bussab disse que aproveita a experiência do home office para rever sua filosofia de vida e de trabalho. “Não preciso mais de escritório. Ficou evidente que as despesas caíram bastante a partir do momento que me transferi para São Sebastião. Na capital, gasta-se muito mais e a todo momento. Aqui, já passei duas semanas sem carro e a vida é bem mais simples”, destacou.

Bussab frequentam a costa sul desde a década de 70 e possui casa em Mareias desde 1986. “Não consigo ficar longe do mar”, confessa. Antes da quarentena, descia quase todos os fins de semana. Chegava na quinta e ia embora no sábado a noite para fugir do trânsito carregado do domingo.

“A Rio-Santos tem 27 radares e 35 obstáculos entre Maresias e Bertioga, é muita coisa e a estrada não está nada boa”, reclama. Bussab finalizou dizendo que a pandemia está fazendo todo mundo repensar o rumo e estilo de vida.

“Não acredito que a pandemia ira terminar tão cedo, mas quando ela passar, com certeza continuarei por  aqui, trabalhando home office e de vez em quando indo para a capital”, finalizou.

Marcelo Moreno que trabalha para uma indústria Suíça de implantes também está trabalhando home office em Maresias. Ele disse que o trabalho home office é bom, mas demanda tempo.

Marcelo Moreno, gestor de empresas, trabalha home office em Maresias

“Geralmente se trabalha mais horas do que o presencial”, afirmou. Segundo ele, o wi-fi está 80%, mas as vezes falha, principalmente, quando chove ou venta muito.

Marcelo contou que gasta 90% do seu tempo trabalhando home office em São Sebastião e outros 10% na capital, devido a demanda de clientes e reuniões.

“Neste cenário atual, pretendo manter esse ritmo de vida: 10% em SP e 90% aqui”, comentou.

Prefeitura

A Prefeitura de São Sebastião quer aproveitar o trabalho home office desenvolvido por centenas de veranistas e turistas para fazer com que eles transferiram seus domicílio fiscais para o município. O objetivo é aumentar a arrecadação tributária. A ideia é atrair os profissionais que estão em home office na cidade e possuem CNPJ registrado em outras localidades. Para fazer isso, o contribuinte deve acessar o site da Receita Federal (receita.economia.gov.br/) e fazer as alterações cadastrais. Também é preciso realizar cadastro no site da Prefeitura, na parte de Sistema de Administração Tributária (saosebastiao.iibr.com.br/login.php), para obter a inscrição municipal e o alvará de funcionamento. Segundo a prefeitura, essas solicitações são gratuitas.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: