Cidades Notícias Ubatuba

Funcionários da educação de Ubatuba reivindicam vacina antes do retorno às aulas presenciais

Na manhã desta sexta-feira (26), professores e pais de estudantes realizaram um protesto silencioso em frente à prefeitura de Ubatuba, pedindo que os funcionários da educação recebam as doses da vacina contra a covid-19 antes do retorno às aulas presenciais. Enquanto isso não acontece, eles reivindicam o direito de continuar em aulas remotas. O protesto foi silencioso e consistiu na fixação de cartazes e cruzes nas grades em frente ao prédio da prefeitura.

Decreto assinado dia 1º de fevereiro pela prefeita Flávia Pascoal (PL) autorizou o reinício das aulas presenciais na rede pública municipal a partir do dia 1º de março. Já as redes particular e estadual de ensino, retomaram atividades presenciais no dia 8 de fevereiro. 

Os manifestantes afirmam que não podem aceitar o retorno das aulas presenciais enquanto não houver vacina para os funcionários da educação, condições sanitárias seguras, controle da pandemia, garantia de equipamento de proteção individual (EPIs) e estrutura física adequada, testagem, rastreamento e controle da transmissão. Para eles, só com vacinação para todos e condições sanitárias seguras é possível voltar ao trabalho presencial.

O grupo argumenta que o número de infectados e de óbitos segue alto no Brasil, que as salas de aula são ambientes fechados e, portanto, propensos a contaminações, e que as crianças não seguem facilmente os protocolos de segurança. Outra preocupação mencionada é em relação às novas variantes do coronavírus, como a mutação oriunda do Reino Unido e a variante de Manaus.

Conforme registrado em vídeo, o ato foi encerrado ainda pela manhã, quando guardas civis municipais começaram a retirar os cartazes fixados nas grades, segundo um deles, a pedido do secretário de Segurança Pública. No vídeo, um dos guardas aparece sem máscara,  item essencial para diminuir o contágio pelo novo coronavírus.

Prefeitura

Questionada pelo portal Tamoios News sobre as reivindicações do protesto desta sexta-feira (26), a prefeitura de Ubatuba enviou a seguinte nota:

“A Prefeitura recebeu representantes da categoria nesta manhã para ouvir e acolher os profissionais, entendendo suas angústias e reivindicações. 

O encontro foi necessário para esclarecimentos, uma vez que várias informações que foram pontuadas não eram de conhecimento desses professores.

A secretária de Educação explicou a exigência do Ministério Público para o retorno das  aulas presenciais do município e as providências que estão sendo tomadas pela administração.

As principais reivindicações da categoria são a vacinação dos professores (que depende do cronograma de vacinação do governo Federal) e a preservação dos profissionais com mais de 60 anos e com comorbidades.

Enquanto ainda não temos pareceres técnicos da Vigilância Epidemiológica, do Comitê de Crise (que vai se reunir na próxima quarta-feira) e o parecer final do MP, a secretaria de Educação  vai promover um programa de acolhimento na primeira semana de março, com o objetivo de orientar os pais para fortalecer a segurança de um retorno presencial com base no Protocolo de Biossegurança e Organização dos Espaços Escolares da Rede Municipal de Ubatuba.

A categoria ficou feliz em ser ouvida e o grupo de professores também comentou que vai procurar o MP para reforçar suas necessidades e reivindicações. Ao final, ficou acordado que esses representantes irão se reunir novamente com a secretária na próxima semana.”

Situação da pandemia em Ubatuba