Litoral Norte Praias

Litoral Norte registrou seis mortes por afogamento em janeiro

As praias do Litoral Norte registraram seis mortes por afogamento em janeiro deste ano, período em que a região, teve uma movimentação das maiores de banhistas. Foi a melhor temporada dos últimos anos, segundo comércio em geral. Um detalhe chama atenção, das seis mortes, quatro foram de pessoas idosas que sofreram mal súbito antes de se afogarem.

Por Salim Burihan

Forem seis mortes por afogamento em janeiro deste ano. No mesmo período do ano passado (2018), ocorreu apenas uma morte por afogamento na região, ela foi registrada em Caraguatatuba.

A estatística foi feita pelo comandante do GBmar(Grupamento de Bombeiros Marítimos) no Litoral Norte, capitão João Batista Rapaci, a pedido do Tamoios News.

Das cinco mortes por afogamento ocorridas em janeiro de 2019, cinco aconteceram em praias de Ubatuba e uma, na praia Martim de Sá, em Caraguá.

Comandante do Gbmar no Litoral Norte, capitão João Batista Rapaci

“Apesar dos números assustarem um pouco, pois passamos de um óbito em janeiro de 2018 para seis óbitos em janeiro de 2019; quando analisamos caso a caso verificamos que quatro dessas vítimas de óbito por afogamento foram pessoas idosas e provavelmente passaram mal, tiveram um mal súbito, enquanto estavam na água”, explica Rapaci.

Ele detalha outro caso, o de um jovem de 17 anos, que caiu da costeira, ou seja, em local desprovido de fiscalização pelo GBmar. Quando o guarda-vidas chegou até a vítima ela já se encontrava em parada cardiorrespiratória.

Os 235 guarda-vidas que atuam nas praias da região tiveram muito trabalho. Foi a temporada mais movimentada dos últimos anos. A maioria das praias estive lotada de banhista devido ao sol e forte calor registrado em janeiro.

O número de salvamentos em janeiro deste ano foi maior que o registrado em janeiro de 2018. Este ano, em janeiro, foram salvas 241 pessoas. No mesmo período no ano passado foram salvos 190 banhistas.

A maioria dos salvamentos ocorreu em Ubatuba: 135 banhistas; outros 87 foram salvos em São Sebastião; e 19 salvos nas praias de Caraguá.

A Operação Praia Segura terá continuidade até o carnaval. “ Para o carnaval teremos uma Operação específica dentro da Operação Praia Segura – onde aumentamos o numero de embarcações realizando prevenções nas praias, além do helicóptero Águia no apoio e reforço das escalas com 100% do efetivo operacional e administrativo (portanto cada Guarda-Vidas Estadual trabalhará 3 dos 4 dias do carnaval”, detalhou Rapaci.

O comandante do GBmar recomenda aos banhistas que procurem frequentar praias protegidas por guarda-vidas; que evitem boias e objetos flutuantes ao entrar no mar; que evitem, também, o excesso de alimentação e bebida alcóolica.

“Quanto às pessoas de maior idade pedimos que se alimentem adequadamente, que tomem seus remédios regulares normalmente, evite a atividade física, caso não estejam acostumados e, o principal, entre no mar procurem sempre estar acompanhados, com alguma pessoa que possa ajudar em caso de qualquer mal súbito”, alertou Rapaci.

Guarda-Vidas

Rapaci explica em quais praias existem guarda-vidas. Em Caraguatatuba, nas praias Cocanha, Mococa, Lagoa Azul, Martim de Sá, Prainha, Indaiá, Aruã, Palmeiras, Flexeiras e Romance. Segundo ele as embarcações do GBmar realizam prevenções constantes nas demais praias da cidade.

Em São Sebastião, nas praias das Cigarras, Praia Grande (Balneário dos trabalhadores). Guaecá, Toque Toque Pequeno, Santiago, Maresias, Boiçucanga, Camburi, Juquehy e Barra do Uma. Duas embarcações que realizam prevenções constantes nas demais praias sebastianenses.

Em Ubatuba, os guarda-vidas atuam nas praias de Maranduba, Sapê, Sununga, Toninhas, Praia Grande, Tenório, Vermelha do Centro, Perequê Açu, Vermelha do Norte, Itamambuca e Puruba. Três embarcações do GBmar realizam prevenções constantes nas outras principais praias da cidade.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: