Litoral Norte Previsão do Tempo

Litoral Norte pode ter sido atingido por um furacão, de categoria 1, no domingo passado

O vendaval, que atingiu a região, no domingo passado, surpreendeu a defesa civil e os moradores, causou muitos danos e a morte de uma pessoa. Os ventos, com rajadas superiores a 123 kms/h, podem ser comparados como um furacão, de categoria 1, que de acordo com a escala Saffir-Simpson, varia de 119 a 153 Kms/h

Por Salim Burihan

O temporal, que atingiu as cidades de Ilhabela, São Sebastião, Caraguá e Ilhabela, no domingo passado, poderia ser classificado como um furacão, de categoria 1, uma vez que, na ilha, por exemplo, as rajadas de vento no canal, chegaram a ultrapassar 120 quilômetros por hora.

Segundo declarou o meteorologista Diogo Arsego, do Cptec(Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos), ao jornal O  Vale, o litoral foi atingido por um temporal, cuja intensidade dos ventos é comparável a um furacão de menor intensidade (categoria 1).

Furacão é o nome dado em alguns países para um fenômeno conhecido como ciclone tropical, que se forma sobre o oceano, mas a maioria deles, não ganha velocidade e se dissipa dentro de algumas horas.

Os furacões são classificados em cinco categorias, com base na tabela Saffir-Simpson, com base na intensidade dos ventos. O furação, categoria 1, tem ventos entre 119 a 153 Kms/h. Caso o vento tenha menos intensidade que isso é chamado de tempestade tropical.

O furacão categoria 2 registra ventos entre 154 a 117 Kms/h; o categoria 3, ventos entre 178 a 251 Kms/h; o categoria 4, de 209 a 251 Kms/h; e, o de categoria 5, ventos acima de 252 Kms/h. O furacão Katrina, que atingiu Nova Orleans(EUA), em 2005, era de categoria 5.

Ilhabela

Em Ilhabela, segundo informações da defesa civil, os ventos chegaram a atingir 123 Kms/h, semelhantes a um furacão, de categoria 1. A intensidade dos ventos de um furacão, de categoria 1, pode destelhar casas e derrubar árvores frágeis.

Foi um pouco do que se viu em Ilhabela e São Sebastião, onde mais de 500 árvores, teriam sido derrubadas pela força dos ventos no domingo. Os ventos derrubaram também estruturas e fachadas de comércios e cerca de 20 postes das concessionárias de energia que atendem a Ilha, São Sebastião e Caraguá.

Para se ter uma ideia dos estragos causados pela queda das árvores e postes, cerca de 100 mil pessoas ficaram sem energia elétrica, após a passagem do vendaval, em Ilhabela, São Sebastião e Caraguá.

A concessionária EDP divulgou um balanço com números que impressionam. A empresa, que atende Caraguá e São Sebastião, onde a intensidade do vento teria sido um pouco menor, contabilizou a queda de 200 árvores e 15 postes.

Segundo a concessionária Elektro, que atende Ilhabela, 300 árvores teriam sido derrubas no arquipélago no domingo, além de postes de energia. Para normalizar o atendimento nas duas cidades, as empresas tiveram que aumentar o número de trabalhadores.

A EDP, por exemplo, aumentou em dez vezes o número de trabalhadores, entre eletricistas e engenheiros- passando de 38 homens, que fazem a manutenção diária nas duas cidades, para 380 pessoas. A empresa teve que substituir 2 mil metros de cabos elétricos em São Sebastião e Caraguá.

A força dos ventos, no domingo, surpreendeu e assustou muita gente. Há muitos anos não se via um vendaval tão forte na região. A única vítima fatal do vendaval foi a modelo Caroline Bittencourt, de 37 anos, que morreu afogada, após ter sido derrubada pelo vento do barco em que estava, no canal de São Sebastião.

1 Comentário

  • O que significa Kms/h? Espero que não esteja representando a unidade quilômetros por hora, que se escreve km/h. Unidades não admitem plural nem alterações em letras maiúsculas ou minúsculas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.