Obras Rio-Santos

DER ainda avalia contratar empresa para obras em trechos da Rio-Santos atingidos por deslizamentos

Em vários trechos da rodovia Rio-Santos, estrada que interliga as cidades da região, os locais atingidos por deslizamento de encostas, há dois ou três meses atrás, permanecem do mesmo jeito. É que o DER, órgão responsável pelo trecho, ainda viabiliza a contratação de uma empresa para recuperar a estrada

Por Salim Burihan

Quem trafega pela rodovia Rio-Santos, nos trechos entre Caraguá até Ubatuba ou Caraguá a São Sebastião, tem notado que os escorregamentos ocorridos nos últimos meses, as margens da estrada, permanecem sinalizado, mas até agora, nenhuma obra foi iniciada pelo DER(Departamento de Estrada de Rodagem).

Em alguns locais, a terra que escorregou, permanece sobre o acostamento, colocando em risco a segurança do motorista que trafega pelo local.

Apesar do DER ter sinalizado os locais com cones, feito a contenção da terra e desobstruído as pistas, a sensação que sem tem é que as obras nesses locais dificilmente serão agilizadas.

No trecho entre os bairros da Enseada e Cigarras, em São Sebastião, onde existem oito deslizamentos de encosta, desde fevereiro, nenhuma obra foi executada até o momento.

O usuário João Souza, de São Sebastião, não se conforma com a situação. Segundo ele, já era para o DER ter feito a retirada da terra.

No trecho entre o centro de Caraguá até o bairro do Jetuba, existe um deslizamento nas proximidades do Olaria, que está na mesma situação.

“Faz tempo que o local está sinalizado, mas obra mesmo, até agora nada”, comentou João Carlos Souza, morador do Massaguaçu, que circula várias vezes por dia pelo trecho.

A situação é semelhante no trecho entre o centro de São Sebastião e os bairros da costa sul. Diante de tantas reclamações dos usuários consultamos o DER sobre quais serão as providência que serão tomadas nesses trechos da Rio-Santos atingidos por deslizamentos de encosta.

DER

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que monitora os locais dos escorregamentos de terra entre os Km’s 115 e 120 da SP-055, através das viaturas da Unidade Básica.

Segundo o órgão, todas as medidas para proteção dos aterros foram tomadas, inclusive com a implantação de sinalização.

As equipes de engenharia já desenvolvem estudos que deverão apontar as intervenções necessárias para que uma empresa especializada seja contratada para realização dos serviços.

O Departamento mantém a restrição de peso na circulação de caminhões no Km 115,8 da SP 055, em São Sebastião em 45 toneladas. Neste local, o DER segue com operação “Pare e Siga”.

O acostamento é liberado dependendo da situação do tráfego, se estão transitando muitos caminhões ou do posicionamento das balanças. Por este motivo, os motoristas deverão estar atentos à sinalização vigente e às orientações dos agentes de tráfego presentes no local.

1 Comentário

  • Esta reportagem mostra claramente que o DER não dá a mínima importância para nossa região. Estamos literalmente abandonado à nossa própria sorte. Sequer tiraram a terra e as pedras que estão no acostamento da pista nos trechos onde houve os deslizamentos. A situação é grave, muito perigosa, com certeza algum acidente grave vai ocorrer e só então vão fazer o serviço necessário.
    Sr governador, estamos cansados de ser maltratados pelo DER há décadas . Não fique só no discurso bonito, FAÇA alguma coisa de concreto e rápido.
    É um desabafo e um apelo de um residente da costa norte de São Sebastião.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: