Ilhabela Saneamento Básico

Ilhabela: Prefeitura utiliza recursos dos royalties para ampliar o saneamento básico

A Prefeitura de Ilhabela está utilizando recursos dos royalties repassados pela União- pela exploração de petróleo e gás- para ampliar o saneamento básico no município. Ilhabela recebe cerca de R$ 650 milhões em royalties e 10% do arrecadado deve ser investido em saneamento básico.

Nesta quarta(05), a prefeitura decidiu abrir um processo licitatório para instalação de mais 25km de rede coletora de esgoto na região sul. A obra, quando concluída, irá beneficiar os bairros Julião, Praia Grande, Bexiga, Curral e Veloso. A prefeitura deverá investir R$ 23 milhões na obra.

O esgoto que será coletado nesses novos 25km de rede serão direcionados à ETE terciária (em que os poluentes são removidos da água),  que será implantada na Praia Grande. O projeto ainda está em fase de finalização pela concessionária desse serviço público, a Sabesp. Logo depois, a Prefeitura iniciará o processo de licenciamento ambiental.

Outra obra viabilizada com recursos do royalties é a rede coletora que atenderá os bairros que estão localizados entre o Piúva e o Ilhote. São 8 Kms de rede, obra avaliada em R$ 7 milhões. A obra está com 70% dos serviços realizados. O esgoto coletado por esse sistema, será destinado para a ETE da Feiticeira, que já está com o projeto em fase final de licenciamento na Cetesb.

A prefeitura também pretende utilizar recursos dos royalties pra ampliar os reservatórios de água do Green Park e do Bexiga. O objetivo é ampliar de 50 mil para um milhão de litros a capacidade do reservatório do Green Park e de 150 mil para dois milhões de litros o reservatório do Sistema do Pombo, que atende o Bexiga.

Relatório

Um levantamento feito pela Cetesb, no ano passado, mostrou que  a situação mais delicada na região, com relação ao saneamento básico,  é em Ilhabela. Na Ilha, 35% dos domicílios são atendidos pela coleta de esgoto, sendo que, apenas 4% recebe tratamento.

Ilhabela é a cidade mais rica da região. Tem 34.333 habitantes e um orçamento que ultrapassa a R$ 700 milhões em 2018. A situação complica na temporada de verão quando a população local praticamente triplica.

Existem dois tipos de destinação para o esgoto. A ETE(Estação de Tratamento de Esgoto) onde o efluente é lançado em cursos d’água e a EPC(Estação de Pré Condicionamento) onde o efluente é lançado no mar.

Ilhabela conta atualmente com uma ETE na Praia do Pinto e uma EPC e um emissário no Itaquanduba.

Entre todos os municípios do Litoral Paulista, incluindo as cidades da Baixada Santista, Litoral Sul e Litoral Norte, Ilhabela só supera a cidade de Bertioga, onde apenas 34% dos domicílios são atendidos pela coleta de esgoto.

Bertioga, no entanto, tem 100% do esgoto coletado e devidamente tratado. Em Ilhabela, o tratamento atende apenas 4% do que é coletado.

A ilha enfrenta ainda problemas com o armazenamento de água, principalmente, em suas comunidades isoladas, como as ilhas Vitória e Búzios.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.