Redes Sociais Saneamento Básico

Assista o vídeo que questiona o saneamento na região. Sabesp afirma que dados estão desatualizados

SONY DSC

Um vídeo, de autoria desconhecida, está circulando nas redes sociais, questionando os investimentos em saneamento básico no Litoral Norte. A Sabesp viu o material e rebateu muitas informações, consideradas desatualizadas e equivocadas. A empresa se manifestou sobre o vídeo.

Não se sabe quem produziu e nem quando ele foi feito. O vídeo começou a circular nas redes sociais nesta quinta(14).

Veja o vídeo:

O vídeo tem cerca de três minutos de duração, contém imagens das praias e a locução é feita por uma voz feminina, que também, desconhecemos de quem seja.

A  locutora relata que a região cresceu nos últimos anos 1,4%, bem acima da média nacional, de 0,77%, segundo dados do IBGE de 2017, mas que os investimentos feitos pela empresa, não teriam acompanhado esse crescimento.

Segundo o vídeo, a região com 323.991 habitantes, recebe em média 1,5 milhão de turistas em períodos, como passagem do ano e carnaval, mas que o saneamento existente não seria suficiente para atender tanta gente.

As imagens mostram praias badaladas e reconhecidas internacionalmente, como Itamambuca e Maresias, que segundo a locutora, são locais onde os projetos de saneamento não se concretizam.

O vídeo informa que, sem a coleta e tratamento de esgoto, a poluição atinge córregos e rios, prejudicando a balneabilidade das praias, que são os principais atrativos da região.

O vídeo argumenta que a poluição das praias prejudica o turismo que é a principal fonte de renda da região. E, finaliza, questionando “Até quando?”.

Sabesp

Encaminhamos o vídeo para a assessoria de imprensa da Sabesp para que a empresa se manifestasse sobre os questionamento. Confira o que informou a empresa:

A Sabesp informa que desconhece a autoria do vídeo, bem como quando ele foi produzido, já que as informações são errôneas ou desatualizadas:

– A obra paralisada apresentada no vídeo é a da Estação de Tratamento de Esgotos Una/Engenho, na costa sul de São Sebastião, cuja paralisação deu-se em função da empresa construtora que a executava ter interrompido suas atividades. Porém, a obra já foi relicitada e os serviços deverão ser retomados no próximo mês, março/2019.

–     A costa norte de São Sebastião, especificamente os bairros Enseada, Jaraguá e Canto do Mar, em suas áreas regulares, são atendidos por sistemas de abastecimento de água e redes coletoras de esgotos, sendo a produção e distribuição de água efetuadas pela Estação de Tratamento de Água – ETA Porto Novo e, o tratamento dos esgotos feito na Estação de Tratamento de Esgotos – ETE Porto Novo, ambas instalações no município de Caraguatatuba. Apenas as áreas irregulares, as ZEIS – Zonas Especiais de Interesse Social – onde a Companhia por força de lei é impedida de atuar ainda não estão contempladas com sistemas de água e esgotos. A Sabesp atenderá estas áreas na medida em que a Prefeitura efetivar a regularização delas.

–     A Estação de Tratamento de Esgotos – ETE Baleia/ Sahy opera normalmente; mas, infelizmente, ainda existem moradores que não solicitaram a conexão à rede coletora de esgotos. Somado a isso, há também imóveis em áreas irregulares que despejam seus esgotos a céu aberto.

–     As praias onde, segundo o vídeo, as imagens foram captadas, como Centro e Prainha, em Caraguatatuba; Barequeçaba, Baleia e Canto do Mar em São Sebastião, em suas áreas regularizadas, são 100% atendidas com sistemas de água e tratamento de esgotos.

–        Os projetos que foram desacelerados por conta das crises hídricas e financeiras estão sendo aos poucos agilizados, como é o caso dos Sistema de Esgotamento Sanitário dos bairros Gaivotas e Adalgisa, em Caraguatatuba, e a ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário da região central de Ubatuba. Além dos projetos entregues à prefeitura de Ilhabela, que irá licitar e executar as obras para universalização do município. Em São Sebastião, assim que a contratualização for efetivada, deve-se dar início ao processo de licitação e posteriormente a execução da obra do Sistema de Esgotamento Sanitário de Maresias.

–     Outra coisa que chama a atenção, além da dramaticidade da falta de cor em algumas cenas, é que muitas das tomadas foram feitas de áreas de ocupação irregular – as ZEIS – e de valas de drenagem, onde muitos ainda lançam seus esgotos de forma irregular, mesmo tendo rede coletora disponível.

–     Importante ressaltar que nos últimos dez anos a Sabesp investiu quase R$ 870 milhões; elevando os índices de cobertura em água de 82% para 94% e em esgotos de 36% para 70%, em todo litoral norte.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: