Sem Categoria

Apesar da restrição, praias estiveram cheias no domingo

Praias de Caraguatatuba tiveram grande movimento nos últimos finais de semana

Foi um domingo de muito sol e calor no Litoral Norte e mais uma vez, apesar das restrições, as praias estiveram cheias. Muita gente caminhando e praticando futebol, futvoley, frescobol e se aglomerando e sem o uso da máscara. A região contabiliza 1.470 casos e 61 mortes por Covid-19.

O movimento acima do normal de veículos na rodovia Rio-Santos indicava que muita gente desceu a serra. Os supermercados também tiveram movimento acentuado. Turistas e veranistas, em sua maioria, vindos de cidades com elevados índices de contaminação e mortes por Covid-19, como por exemplo, São José dos Campos e Campinas. O GBmar(Grupamento de Bombeiros Marítimos) não estão de serviço durante a quarentena. Apesar das fortes ondulações, muita gente foi nadar, surfar, andar de jet ski e de stand up.

As praias da região se tornaram o ambiente preferido de moradores, turistas e veranistas para “quebrar a quarentena”. O desrespeito as normas sanitárias foi grande. Dois exemplos: um senhor de São José dos Campos, que fez um bate e volta para curtir a praia, brincava com o netinho, ambos sem máscaras. Na praia do Indaiá, em Caraguatatuba, cerca de 30 rapazes jogava futebol, todos sem o acessório.

A moradora de Caraguatatuba, Maria Cláudia, levou um grande susto quando chegou a praia do Capricórnio e percebeu a grande quantidade de pessoas.  “Caramba, está mais movimentada do que em feriado”, comentou.

Segundo as prefeituras, o uso de cadeiras e guarda-sóis está proibido, mas não houve fiscalização. Boa parte dos banhistas fez questão de respeitar o distanciamento social, mantendo uma boa distância dos demais banhistas. ” A praia faz a gente se desligar um pouco da quarentena. Faz bem para a saúde e prá mente, mas é preciso que todos respeitem as determinações sanitárias”, comentou um Luiz Siqueira.

Fiscalização 

A prefeitura de Caraguatatuba em parceria com o Estado fez uma fiscalização no fim de semana.  Fiscalizaram cerca de 840 estabelecimentos.

Entre as ações dos fiscais das Secretarias de Urbanismo (Postura), Fazenda (Comércio), Saúde (Agentes de Saúde Pública) e Mobilidade (Agentes de Trânsito) eles verificaram o cumprimento dos horários de funcionamento e  atenderam denúncias feitas ao Canal 156 e também de perturbação de sossego.

Os agentes de Saúde Pública estiveram em cerca de 60 estabelecimentos atendendo 156 e fazendo orientações, enquanto as equipes da Vigilância Sanitária do Estado fizeram 40 orientações em relação à obrigatoriedade do uso de máscaras.

O artigo 6º da Resolução 96/2020 da Secretaria de Saúde do Estado  estabelece multa de 182 Unidades Fiscais do Estado (Ufesps), que corresponde a R$ 5.025,02  para cada usuário que estiver dentro de estabelecimento comercial e de prestação de serviço fiscalizados.

Entre os estabelecimentos estão bares, lanchonetes, restaurantes, praças de alimentação, centros comerciais, bancos e similares, supermercados, açougues, padarias, farmácias e drogarias, repartições públicas, instituições de saúde, escolas, transportes públicos, museus, bibliotecas, espaços de exposições, boates, ambientes de trabalho, estudo, cultura, lazer, esporte ou entretenimento, casas de espetáculos, teatros e cinemas.

Já o artigo 7º define as penalidades para o pedestre que não estiver usando a mascar ou a utilizá-la de forma incorreta, sem a cobertura do nariz e da boca. A multa foi fixada em 19 Ufesps, ou seja, R$ 524,59. Neste caso, serão realizadas ações juntamente com a Polícia Militar. No momento da abordagem será solicitado o número do CPF do infrator e ele terá até 10 dias para fazer a sua defesa junto ao Estado.

As equipes da Fiscalização Comércio passaram por cerca de 600 estabelecimentos nos três dias e todas as praias e quiosques, sem nenhuma intercorrência.

Pelo Urbanismo, foram vistoriados 143 estabelecimentos entre comércios, quiosques e igrejas. Os fiscais também estiveram nas feiras do Porto Novo e Travessão, na região Sul, e na Feira do Rolo do Tinga, região central, além de atenderem oito denúncias de perturbação de sossego.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: