Cidades São Sebastião

Acessibilidade: Prefeitura promove primeiro passeio do Programa Turismo de Aventura Especial

Idosos e pessoas com deficiência conheceram a Trilha do Ribeirão do Itu

Pacientes do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) da Prefeitura de São Sebastião, participaram na última quinta-feira(20), do primeiro programa do Projeto Turismo de Aventura Especial promovido pela Secretaria da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI) e Secretaria de Turismo (SETUR).

Com apoio da Defesa Civil, da Secretaria de Esportes (SEESP), da Fundação de Saúde Pública de São Sebastião (FSPSS), do Parque Estadual da Serra do Mar – Fundação Florestal – Núcleo São Sebastião e da Escola Técnica de Saúde (ETS), os ´pacientes percorreram a  Trilha do Ribeirão do Itu, no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo São Sebastião, em Boiçucanga, Costa Sul do município.

Segundo as secretarias, o projeto tem como objetivo oferecer condições para que pessoas com deficiência e idosos possam ter experiências de lazer, esporte e turismo, usufruindo do contato com a natureza, diminuindo, assim, o preconceito e assegurando a existência de opções que permitem a prática de ecoturismo e de atividades de aventuras adaptadas.

A trilha, considerada de nível médio, totalmente sinalizada com placas informativas e indicativas, durou cerca de 20 minutos e os participantes puderam conhecer a biodiversidade da Mata Atlântica e se refrescarem na cachoeira do Ribeirão do Itu.

Luiz Carlos Gonçalves, 59 anos, morador da Topolândia, foi transportado por uma cadeira adaptada para trilha, conhecida como ‘julietti’. “Tenho distrofia muscular progressiva que leva a fraqueza muscular e perda da capacidade motora. A dedicação dessa equipe da Prefeitura fez com que me sentisse acolhido. É um grupo de pessoas que se entregam ao próximo e se divertem com a gente”, afirmou Gonçalves.

A estudante de Técnica em Enfermagem, Patrícia da Silva, 36 anos, moradora do bairro Pontal da Cruz, foi à guia do deficiente visual Alecsandro Moreira. “Fui falando do solo acidentando, orientando a direção e ele entendeu muito bem. Sem falar que pela sua audição aguçada, Alecsandro sabia até quando estávamos próximos da cachoeira”, argumentou Patrícia. “A sensação de liberdade é incrível. Sou aventureiro, encaro os obstáculos e há mais de 30 anos, não entrava numa cachoeira. Agradeço a todos pelo apoio. A Patrícia foi uma excelente guia”, afirmou o deficiente visual, Alecsssandro Moreira dos Santos, 50 anos, morador do bairro Porto Grande.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: