Caraguatatuba Cidades

Câmara de Caraguá aprova moção de repúdio à ARTESP

A Câmara de Caraguatatuba aprovou por unanimidade, na noite desta terça(12), uma moção de repúdio à ARTESP(Agência de Transportes do Estado de São Paulo), responsável pelas rodovias concessionadas no estado.

A moção de repúdio foi apresentada pelo vereador Celso Pereira, do PSDB e endossada pelos demais 14 vereadores do legislativo, pelo fato da Artesp não autorizar o aumento no limite de velocidade na rodovia.

A Tamoios é a principal ligação entre o Vale do Paraíba e as cidades do Litoral Norte. No trecho de planalto, duplicado, o limite é de 80 km/h. No trecho de serra, ainda em obras, o limite varia de 40 a 60 km/h.

“Não é de hoje que esta Casa de Leis vem travando uma verdadeira batalha contra o Governo do Estado no sentido de aumentar o limite de velocidade na Rodovia dos Tamoios. Porém, a nossa luta e o apelo junto aos órgãos responsáveis para que isso ocorra não vem sensibilizando aqueles que detém o poder de interferir junto a Concessionária (Tamoios) que administra a rodovia”, comentou o vereador.

O vereador disse que entende que a diminuição do limite de velocidade tem a finalidade de diminuir o número de acidentes, porém 40 km/h, no trecho de serra e 60 km/h até 80 km/h no trecho de planalto, em uma rodovia duplicada não dá para aceitar.

“Acho uma vergonha esse limite estabelecido. É uma sacanagem com os usuários da Tamoios. Temos muitos moradores de Caraguá, do litoral, que pegam a estrada constantemente e sofrem com as multas. Isso afugenta o turismo, precisa ser revisto urgentemente”, criticou Celso Pereira.

Segundo ele, a Concessionária Tamoios e, também, a ARTESP, apresentam justificativas técnicas para não aumentar a velocidade na rodovia, mas o vereador não concorda.

O vereador rebateu e questionou o limite de velocidade da Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Ubatuba a Taubaté que é maior e não é duplicada. “Ficamos indignados com as justificativas e espero que corrijam isso o quanto antes”.

Outros vereadores, criticaram ainda os radares instalados na rodovia, principalmente, aqueles que ficam escondidos, em locais estratégicos, para flagrarem motoristas que trafegam acima do limnite de velocidade permitido.

ARTESP

Em nota encaminhada recentemente ao Tamoios News, a Artesp informou que já foram realizados estudos técnicos no local a fim de verificar a viabilidade de proceder o referido aumento em atendimento a demandas da população da região.

A Artesp esclarece que para definição da velocidade a ser regulamentada em uma rodovia, são seguidos manuais (DNIT, DER) que regram parâmetros mínimos para cada velocidade, onde são consideradas questões geométricas (curvas verticais e horizontais e superelevação máxima), classe da rodovia, relevo da região (ondulado, montanhoso) e histórico de acidentes.

Segundo a Artesp, os estudos realizados apontaram que há restrições geométricas (curvas verticais e horizontal que não atingem o parâmetro definido nos manuais para velocidade de 100 km/h, bem como tangentes seguidas de curvas horizontais acentuadas) que restringem a adoção de velocidades superiores a hoje regulamentada.

O órgão finalizou alegando que  tendo como foco a segurança viária e os manuais vigentes atualmente, concessionária, ARTESP e DER/SP (órgão responsável pela aprovação de qualquer alteração de velocidade nas rodovias estaduais) concluíram pela impossibilidade de alteração do limite atual.

Concessionária Tamoios

A Concessionária Tamoios informa que os limites de velocidade praticados na rodovia são estabelecidos pelo órgão fiscalizador com base em laudos de estudos técnicos. A empresa age em atendimento aos itens contratuais, cumpre as determinações do órgão regulador e trabalha com foco na segurança do usuário.

 

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!