Caraguatatuba Cidades

Consumidores reclamam dos preços da “black friday”

Os preços da “black Friday” não estão agradando os consumidores. Apesar do “dinheiro estar curto”, o consumidor pesquisa muito antes de comprar o que realmente necessita. Para muitos, os preços não estariam nada “promocionais”

Por Salim Burihan

As primeiras horas da “black Friday”, em Caraguatatuba, foi de muita pesquisa e poucas compras. Nas lojas, muitos atendentes e vendedores e poucos consumidores comprando.

Apesar das lojas oferecem descontos que variam de 30 a 70% nos preços dos produtos, para muitos consumidores, a Black Friday estaria sendo uma “Black Enganação”.

“As promoções não estão tão boas como na promoção feita no ano passado. Para mim, trata-se de uma black enganação”, disse Rosana Gonçalves, moradora do bairro Rio do Ouro.

Entramos em contato com o departamento de vendas de uma das maiores lojas de Caraguatatuba e fomos informados de que os preços foram realmente reduzidos, as vendas estão ocorrendo e os consumidores estão optando em fazerem suas compras no cartão, em até 30 vezes e no crediário.

O departamento de vendas informou que a comparação entre o movimento nas vendas da black friday deste ano com a do ano passado só poderá ser feita no encerramento da promoção.

Nas lojas, percebeu-se, que apesar dos cartazes e dos produtos em oferta expostos em pontos estratégicos, o consumidor decidiu pesquisar muito antes de concretizar suas compras.

Notou-se, também, que os consumidores buscavam produtos como tvs, celulares e micro-ondas, mas deixaram as compras para serem concretizadas após as pesquisas de preços nas lojas.

O vendedor Felipe Santos, da Casa Bahia, confirmou que a maioria dos consumidores adentrava a loja a procura de tvs, micro-ondas e celulares.

Consumidor optou em compras de brinquedos, produtos de higiene e beleza e até roupas, mas em algumas lojas enfrentou filas longas

As dicas dadas pelos Procons da região, que orientou os consumidores à pesquisarem os preços dos produtos e só comprarem o que é realmente necessário, parece que está funcionando.

Boa parte dos consumidores aproveitou para fazer compras necessárias, como Rosângela Souza, que precisava trocar seu micro-ondas quebrado, por um novo. Comprou um por R$ 499,00 em dez vezes.

“Nem parece black Friday, comprei por que precisava mesmo”, comentou ela. Segundo ela, o dinheiro está curto e os preços não estão bons.

Muita gente aproveitou para comprar brinquedos para presentear filhos e netos e produtos de higiene e beleza, como shampoo e tintura para o cabelo e até desodorante.

Alice Sales aproveitou promoções para comprar brinquedos para os netos

Alice Sales, do bairro Casa Branca. enfrentou uma fila enorme na lojas Americanas para comprar presentes de natal para os netos. “Achei os preços bem mais em conta(dos brinquedos) e garanti o natal da família”, comentou.

As lojas permanecerão abertas até à meia-noite. Muitos consumidores, principalmente, quem trabalha, deixou para fazer suas compras na hora do almoço ou no final do expediente.

Ambulantes

Até ambulantes entraram na onda da “black friday”

Muitos ambulantes também resolveram aderir ao Black Friday. O ambulante José Roberto, que vende água de coco, no centro da cidade foi um deles.

Está fazendo a promoção “black coco”, vendendo uma garrinha de 500 ml de água de coco por R$ 5,00. Nos dias normais, a garrafinha custa R$ 6,50.

“A gente tem que entrar na onda dessa black Friday e faturar em cima”, comentou. Segundo ele, as suas vendas melhoraram um pouco nesta sexta.

 

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: