Caraguatatuba Cidades

Prefeitura quer monitoramento da Lagoa Azul, no Capricórnio

Lagoa Azul, no Capricórnio, em Caraguá está poluída há cinco semanas

O prefeito Aguilar Junior, de Caraguatatuba, assinou um contrato com o Fundo Estadual dos Recursos Hídricos (Fehidro), na ordem de R$ 485.146,97, destinado à contratação de empresa especializada para monitoração da Lagoa Azul, no bairro do Capricórnio.

De acordo com Ronaldo Cherbele, diretor de Meio Ambiente, da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, o projeto consiste na realização de levantamento de dados topográficos, planialtimétricos cadastrais, topobatimétricos, de dinâmica hidrológica e costeira e na execução de monitoramento contínuo do nível d’água da Lagoa por meio da instalação de sensor de nível d’água.

“Esses estudos e sensor são necessários para compreender o ecossistema local, incluindo os parâmetros de qualidade da água e do material do fundo da Lagoa, além de permitir que seja determinado o momento mais apropriado para a realização da abertura artificial da barra da Lagoa”, explica Cherbele.

O objetivo da prefeitura é reduzir ao mínimo necessário a quantidade de intervenções na barra da Lagoa, para que os impactos ao meio ambiente relacionados a esta atividade tenham o menor efeito possível ao ecossistema, evitando enchentes e alagamentos dos bairros próximos e garantindo mais segurança aos moradores da região e a preservação ambiental.

Atualmente, a abertura é feita em condições emergenciais, quando a Defesa Civil emite alerta de chuva forte ou começa a chover muito na região e há risco de alagamentos dos bairros da vizinhança.

Para o prefeito Aguilar Junior, a assinatura desse convênio é de extrema importância para o município. “Envolve toda a questão ambiental, a balneabilidade das praias e a comunidade”.

O projeto já havia sido aprovado junto ao Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte (CBH/LN) e 95% dos recursos serão via financiamento do Fehidro e 5% de contrapartida do município.