Brasil Condições das praias

Ministério do Meio Ambiente deve lançar programa nacional de combate ao lixo no mar em Ilhabela

carcaça de geladeira boiando no canal de São Sebastião

A cidade de Ilhabela será a sede de um programa nacional para combater e recolher lixo jogado no mar. O programa será iniciado no dia 22 de março, segundo declarou o Ministro do Meio Ambiente, em recente entrevista concedida a uma emissora de rádio da capital.

A ação será desenvolvida pelo ministério. Ilhabela será a primeira cidade do país a receber o ‘Programa Nacional de Recolhimento e Combate ao Lixo do Mar’.

A informação foi dada pelo Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, frequentador assíduo da ilha, em entrevista concedida a uma emissora de rádio na capital. 

Segundo Salles, durante sua entrevista, “a cidade enfrenta um grande embate em relação ao saneamento básico.

“O problema é quando você faz a campanha de conscientização e o sujeito atravessa a rua em frente à praia e vê que a prefeitura mistura tudo que ele separou. Temos que fazer uma discussão mais séria, a agenda de qualidade ambiental urbana que estamos fazendo começa em Ilhabela, justamente porque lá tem um grande embate entre prefeitura e questão de saneamento básico”, afirmou. 

Para Salles, o problema de poluição no mar possui duas vertentes. “Temos dois problemas de poluição do mar: os problemas causados pelos esgotos, o que é uma vergonha, e a poluição difusa, com materiais que são descartados. São duas questões que vamos combater e criar um programa de conscientização nacional”, declarou o ministro em sua entrevista concedida a emissora de rádio.

Segundo a Sabesp, Ilhabela tem apenas 52% de suas moradias atendidas pela coleta e tratamento de esgoto.

Nos dois últimos boletins de balneabilidade da Cetesb(Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) todas as praias monitoradas pelo órgão na ilha foram classificadas como impróprias para banho.

A sociedade civil de Ilhabela criou o movimento Bandeira Verde que já conseguiu seis mil assinaturas em um abaixo assinado que será entregue ao prefeito Márcio Tenório e ao MP(Ministério Público).

A prefeitura alega que tem promovido ações no sentido de ampliar o saneamento básico na ilha e reservado 10% dos recursos dos royalties para ampliar a coleta e tratamento de esgoto na ilha, bem como, aumentar a capacidade dos reservatórios de água. Ilhabela, além da poluição nas praias também enfrenta escassez de água.

Lixo

O Instituto Argonauta e o Aquário de Ubatuba divulgaram nesta quinta(7), o boletim do lixo nas praias do Litoral Norte, referente ao mês de janeiro.

Em Ubatuba, em 57 praias monitoradas, foi encontrado “traços” de lixo em 39 praias. Em Caraguá, nas 15 praias monitoradas, sete delas recebeu a classificação “traços” e outras seis praias, classificadas como “inaceitável”.

Em São Sebastião, nas 31 praias monitoradas, 14 foram classificadas como “Traços”. Em Ilhabela, das 29 praias monitoradas, 14 foram classificadas como “Traços”.

Segundo o presidente do Instituto Argonauta, Hugo Gallo, devido as chuvas que atingiram a região no início de fevereiro, a classificação das praias da região, neste mês, deve piorar.

Gallo explicou que com as chuvas, o lixo armazenado em calçadas, praças e margens de córregos e rios, são levados para o mar e com a correnteza marinha, acabam nas praias.

O boletim do lixo nas praias do Litoral Norte foi lançado pelo instituto e Aquário de Ubatuba para avaliar as condições das praias da região e conscientizar moradores, veranistas e turistas a evitarem deixar lixo nas praias e no mar.

 

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: