Dengue Litoral Norte

Dengue: Prefeituras intensificam ações de combate ao criadouro do mosquito transmissor

Foto: Cláudio Gomes(PMC)

As prefeituras de Caraguá e São Sebastião decidiram intensificar as ações de combate a dengue. Caraguá registrou hoje a primeira morte este ano por dengue. A médica Ana Maria Veronesi, de 51 anos, morreu nesta sexta(8), de dengue hemorrágica.

As ações das prefeituras, através dos agentes da Vigilância Epidemiológica e das secretarias de saúde tem como objetivo eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegypti em casas, comércios e terrenos baldios.

A população deve colaborar mantendo jardins, plantas, ralos e calhas livres dos criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Em caraguá e São Sebastião, os agentes percorrerão os bairros “casa a casa” para orientar os moradores como eliminar os criadouros do mosquito transmissor.

São Sebastião

Em São Sebastião, de acordo com a Vigilância, o monitoramento das áreas mais infestadas pelo mosquito no município é feito através de georreferenciamento.

Essa ferramenta permite visualizar com maior precisão de todos os casos da doença e também os índices de infestação do vetor que são pontos positivos em imóveis onde as equipe encontraram a presença de larvas do mosquito.

Com essas informações precisas, a Vigilância Epidemiológica direciona as ações de combate ao vetor nas regiões do município que mais precisam do trabalho dos agentes.

Agentes atuam em São Sebastião. Foto: PMSS

“Para que a cidade não tenha epidemia da doença, é necessário que a população também esteja atenta tanto com os próprios cuidados em seu imóvel, quanto ao da vizinhança. A melhor forma de prevenir a doença é a eliminação dos criadouros do mosquito, se ele não nasce não há doença. Os cuidados a serem tomados são: verificar o quintal pelo menos uma vez na semana, que é o tempo do ciclo de vida do mosquito. Virar garrafas com a boca para baixo, caixas d’água devem estar cobertas, colocar areia nos vasos de planta, não descartar lixo nas ruas, latas de lixo sempre devem estar tampadas, as calhas da casa devem estar limpas, piscina e aquários devem estar com a limpeza em dia, ou seja, tudo que possa acumular água deve ser eliminado”, explicou o chefe de Divisão de Vigilância Epidemiológica, Maurílio Bianchi.

Caraguá

A Prefeitura de Caraguatatuba, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), iniciou nesta sexta(8) uma força-tarefa para realizar o bloqueio mecânico da dengue, que consiste na verificação e retirada de possíveis criadouros do mosquito  Aedes aegypti, em ruas do bairro Martim de Sá, região central da cidade.

No bairro, vivia a médica Ana Maria Veronesi, que faleceu nesta sexta, por dengue hemorrágica. A secretaria de saúde ainda está em investigação se a doença foi contraída em Caraguatatuba ou fora do município. Dos cincos casos suspeitos da doença, este ano, dois foram confirmados, um deles o que causou a morte da médica.

Médica Ana Maria Veronesi faleceu nesta sexta(8), de dengue hemorrágica

Após o bloqueio mecânico, o bairro também receberá equipes para pulverização de inseticida.

Os agentes também atuam no bairro Casa Branca, onde foi registrado outro caso positivo de dengue, o CCZ já está realizando hoje a aplicação de inseticida de casa em casa. Amanhã, sábado, as operações prosseguem.

Capacitação

A Secretaria de Saúde realizou ontem (07/02), em caráter extraordinário, uma “Sala de Situação Emergencial”, reunindo representantes de unidades de saúde consideradas portas de entrada, para estabelecer medidas de combate à dengue em toda a cidade.

Participaram representantes das Unidades de Pronto Atendimento, das Unidades Básicas de Saúde, da Casa de Saúde Stella Maris, do Centro Médico São Camilo, do Hospital Santos Dumont, da Vigilância Epidemiológica da cidade, entre outras.

Uma das ações definidas será a realização, no dia 15 (sexta-feira), de um curso para capacitação de médicos e enfermeiros, que serão multiplicadores de informações atualizadas sobre a doença, levando  para demais profissionais da área.

Outra medida será o treinamento de Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), que têm a atribuição de orientar a população sobre o agente transmissor, as doenças transmitidas e as formas de evitar e eliminar locais que possam oferecer risco para a formação de criadouros do Aedes aegypti.

Segundo levantamento da Secretaria de Saúde, Caraguatatuba tem registrado cinco casos suspeitos de dengue, dois positivos, sendo que um deles foi à  óbito. Em 2018, foram registrados apenas nove casos da doença e em 2017, foram 13 casos.

Operação Cata-Treco

A Secretaria de Serviços Públicos disponibilizou para hoje e amanhã (sábado), duas retroescavadeiras e caminhões para uma Operação Cata-treco nos bairros Olaria, Casa Branca e Martim de Sá. Os moradores devem aproveitar a oportunidade para descartar materiais inservíveis, ou seja, objetos com risco de virarem criadouro do mosquito da dengue, que deixem estes objetos para fora de casa durante o horário da operação para que possam ser recolhidos.

Conheça os principais sintomas da Dengue:

Dengue Clássica

Febre alta com início súbito
Forte dor de cabeça
Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos
Perda do paladar e apetite
Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores
Náuseas e vômitos
Tonturas
Extremo cansaço
Moleza e dor no corpo
Muitas dores nos ossos e articulações

Dengue hemorrágica

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta. Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.

O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar a evolução para dengue hemorrágica. Esse é um quadro grave que necessita de imediata atenção médica, pois pode ser fatal.

Sintomas:

Dores abdominais fortes e contínuas
Vômitos persistentes
Pele pálida, fria e úmida
Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
Manchas vermelhas na pele
Sonolência, agitação e confusão mental
Sede excessiva e boca seca
Pulso rápido e fraco
Dificuldade respiratória
Perda de consciência

20 pontos que podem ser criadouros do Aedes aegypti

 

Aparadores de água de filtro

Área de descarte de sacos de lixo

Bandejas de ar condicionado/geladeiras

Banheiros/Instalações sanitárias

Caixas d’água/Reservatórios/Depósito de água

Tonéis, barris e tanques

Caixas de passagem de água

Calhas

Casas de máquinas de elevador

Geral de áreas externas

Escoadouros de áreas externas

Hortas e vasos em janelas e sacadas

Lajes

Lonas de cobertura

Marquises/Telhados

Móveis de jardim

Piscinas, fontes e espelhos d’água

Sucatas abandonadas/Objetos expostos ao tempo

Tanques, pias e ralos

Muros com cacos de vidro

 

 

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.