Fundação Casa Sindicância

Secretário de Justiça apura agressão a menino de Caraguá na Fundação Casa de São José dos Campos

Secretário da Justiça e Cidadania e Presidente da Fundação Casa, Paulo Dimas Mascaretti, acompanha o caso

Um adolescente de Caraguatatuba foi agredido na unidade da Fundação Casa, de São José dos Campos. Quatro servidores da Fundação foram afastados, entre eles, a diretora da unidade de Caraguá. O Secretário da Justiça e Cidadania e Presidente da Fundação Casa, Paulo Dimas Mascaretti, quer punir os responsáveis e saber por que o menino foi transferido de Caraguá para São José dos Campos

Por Salim Burihan

O Secretário da Justiça e Cidadania e Presidente da Fundação Casa, Paulo Dimas Mascaretti, está acompanhando de perto as apurações sobre o adolescente, de 16 anos, de Caraguatatuba, que sofreu agressões na Fundação Casa, de São José dos Campos. O menino passou por cirurgia e já está em Caraguatatuba com a família

O secretário concedeu entrevista ao Tamoios News sobre o assunto. Segundo ele, foram afastados três servidores da unidade de São José dos Campos, e, também, a diretora da unidade de Caraguatatuba.

Fundação Casa, em São José dos Campos. Foto:Reprodução

“Queremos esclarecer o que teria ocorrido. Estive no hospital visitando o adolescente e seus familiares e estamos adotando todas as medidas cabíveis para apurar o ocorrido e punir os responsáveis”, disse.

O secretário quer saber por que o adolescente foi transferido de Caraguatatuba para a unidade de São José dos Campos. Pelas normas, o adolescente tem que ficar na unidade mais próxima de sua amília.

“A unidade da Fundação Casa de Caraguatatuba não está superlotada. Estamos tentando saber o que teria ocorrido para que ele fosse transferido para São José dos Campos. Se preciso for abriremos uma sindicância para esclarecer isso”, comentou.

Segundo o secretário, a Fundação Casa conta com 145 unidades no estado, com 9 mil vagas e, atualmente, ocupadas por 8.400 internos. “Gostaria de saber por que o adolescente oi transferido, quem autorizou a transferência e quais as razões da transferência”, contou.

“Nós trabalhamos para garantir a Fundação Casa condições para a ressocialização dos adolescentes. Investimos em capacitação e qualificação dos servidores e garantimos acesso ao esporte, cultura, arte e educação aos jovens, para que eles possam ter condições melhor de vida, quando deixarem a unidade. Fundação Casa não é presídio”, finalizou.

Entenda

Detido em Caraguatatuba, durante uma tentativa de roubo, em maio, o adolescente foi transferido para a unidade da Fundação Casa, em São José dos Campos.

Ele teria sido transferido, devido a uma possível falta de vaga, na unidade de Caraguatatuba. A secretaria está apurando o motivo da transferência.

No dia 16 passado, na Fundação Casa de São José dos Campos, o adolescente foi agredido por um coordenador socioeducativo.

O jovem sofreu lesões no baço e pâncreas. Foi internado na UTI do Hospital Municipal de São José dos Campos, três dias após ter sido agredido, passou por cirurgia e foi liberado no dia 22.

Segundo a Fundação Casa, a medida socioeducativa foi extinta e ele não vai retornar à unidade. Segundo a família, o adolescente sente ainda muitas dores e está psicologicamente abatido com o ocorrido.

error: Alerta: Conteúdo protegido!