Geral Litoral Norte

Petrobras faz análise do óleo encontrado na praia do Saco do Eustáquio, em Ilhabela

Várias embarcações de recreio avistaram manchas de óleo, na região da Praia do Saco do Eustáquio, região norte de Ilhabela, no domingo(3).

Uma das embarcações recolheu parte do óleo e levou para a Marina Porto, em Ilhabela, por suspeitar de que trata-se do mesmo óleo que vem poluindo as praias do Nordeste e sul da Bahia.

Amostras do óleo foram retiradas na marina, na manhã desta segunda(4) pela Petrobras e pela Secretaria de Meio Ambiente de Ilhabela.

O Ibama, a Secretaria de Meio Ambiente, a Marinha e a Transpetro investigam de onde veio o óleo que poluiu a Praia do Saco do Eustáquio, região norte de Ilhabela.

O delegado da Capitania dos Portos de São Sebastião, o capitão de fragata Wagner Goulard de Souza, disse que ainda não se sabe se o material encontrado é óleo, pois parece uma massa dura, tipo piche. Segundo ele, que teve acesso ao óleo recolhido no Saco do Eustáquio, o material parece produto antigo e foi encaminhado para análises pelos órgãos competentes.

A Petrobrás deverá identificar o tipo e a procedência do óleo encontrado no domingo em Ilhabela. Um dos objetivos da pesquisa é saber a origem do óleo, se é de algum navio que operou no terminal do Tebar(Terminal Marítimo Almirante Barroso), em São Sebastião.

A possibilidade do óleo ser o mesmo que atinge praias do Nordeste e o sul da Bahia é remota, mas não está descartada. O tamoios News continua acompanhando o caso.

Alerta

Na sexta(1º) foi criado um Sistema Ambiental Paulista para prevenir e combater a chegada do óleo que vazou no Nordeste ao no Litoral de São Paulo.

Uma das entidades integrantes, a Fundação Florestal, solicita à todos, pescadores, moradores, visitantes, marinas e iates clubes, que comuniquem através dos telefones e whatsapp 12 38962660, 997479507, 981549291 e 991509313 qualquer ocorrência ou avistagem de óleo no mar ou na praia, em peixes e aves, nas embarcações e redes, com localização aproximada.

INPE

Ainda na sexta(1º), o Instituto de Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), com sede em São José dos Campos, informou que o óleo  poderá chegar aos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

O INPE foi acionado pelo comitê de crise do governo federal e atua para detectar movimentação e indicar locais com óleo no mar.

De acordo com o INPE  pode existir mais óleo em oceano aberto e há possibilidade desse material avançar pela costa brasileira e chegar ao Espírito Santo e ao norte do Rio de Janeiro. O relatório do órgão foi entregue pelo grupo de estudo à Marinha na tarde de sexta-feira (1°).

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: