Caraguatatuba Geral

Avanço da Dengue assusta moradores e lota hospitais em Caraguá

A cidade de Caraguá já registra 1086 casos de dengue. O número de casos positivos é cem vezes maior que o registrado ao longo de todo o ano passado, quando dez casos foram confirmados na cidade.

Nesta segunda(13), o Hospital Santos Dumont, que atende pela Unimed, estava lotado de pessoas com suspeita de dengue. A Santa Casa, também. Nas UPAs, do centro e na região Norte, a procura por atendimento, também, foi grande ontem.

A prefeitura faz várias ações para tentar impedir o avanço da dengue. Em 2015, mais de cinco mil casos foram registrados na cidade. Este ano, três pessoas já morreram de dengue em Caraguá. Em 2016, foram 103 casos; e, em 2017, 13 casos da doença.

Este ano, os bairros da região sul, lideram os casos positivos da doença, mas casos de dengue tem sido constatados em bairros do centro e região Norte.

A prefeitura alega que a procura por exames e atendimento caiu de 20 a 30%, mas nota-se que a dengue tem prejudicado o comércio e serviços públicos, devido aos funcionários que contraíram a doença.

Na delegacia de polícia da cidade, quatro funcionários já contraíram a dengue. A investigadora Juliana Gonçalves foi um deles. Pegou dengue pela segunda vez.

Rosângela Alves, moradora do bairro do Jaraguazinho, não saí de casa sem usar o repelente. “Minhas amigas contraíram a doença e sofreram muito”, disse.

Uma senhora, chamada Marlene, de cerca de 60 anos, moradora do Porto Novo, era uma das pessoas que buscavam atendimento no Hospital Santos Dumont, na tarde de ontem. Ela teve dengue no mês passado e suspeitava que tinha contraído novamente a doença.

Para aliviar as UPAs, a prefeitura está encaminhando os atendimentos às UBs, que estão atendendo até às 19 horas. A prefeitura está distribuindo repelentes aos moradores.

A prefeitura também contratou uma carreta para exames, diagnósticos e atendimento,  reforçou a Santa Casa e contratou leitos no Hospital Antoninho Marmo, em São José dos Campos.

O prefeito Aguilar Júnior e a equipe comandada pelo secretário de Saúde, Amauri Toledo, fazem ações para combater os criadouros do mosquito transmissor, com visitas casa a casa e multa aos proprietários de residências e terrenos baldios que apresentam focos do mosquito transmissor.

A prefeitura tem feito a parte dela e com muito empenho, mas, boa parte dos moradores, ainda não percebeu que para combater a dengue é preciso o empenho de todos.

Nebulização tem sido feita nos bairros mais atingidos pela dengue

O secretário Amauri Toledo disse que a coisa é seria e que a população tem que ajudar. Segundo ele, a cidade teve uma epidemia há quatro anos e depois os casos reduziram e isso teria feito a população relaxar no combate aos criadouros.

“A coisa é séria. Dengue mata. Tivemos três mortes na cidade. Estamos fazendo a parte curativa, mas a população tem que vistoriar ralos, calhas, vasos…jogar cloro ou sal grosso nestes locais. Se a população colaborar, iremos controlar a situação”, comentou.

Na região, os casos de dengue já chegam a 1.699 casos, dez vezes mais que os casos registrados no ano passado, quando foram contabilizados 103 casos no Litoral Norte. Quatro pessoas já morreram de dengue na região.

Além dos 1086 casos de Caraguá, temos 267 casos em Ubatuba, 201 em São Sebastião e 71 em Ilhabela. Os números de Ilhabela são de 30 de abril, ou seja, não são atualizados.

Em Ubatuba, existem casos suspeitos de zika e chikungunya, casos mais graves da doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: