Geral Litoral Norte

Frente Parlamentar quer ajudar prefeituras do Litoral Norte a instalar Tiros de Guerra

A Frente Parlamentar pela Criação e Preservação dos Tiros de Guerra, idealizada pelo deputado estadual Tenente Coimbra (PSL), de Santos, já está atuando para ajudar as Prefeituras a criar os Tiros de Guerra em municípios que ainda não tenham a instituição.
A ideia, segundo ele, é levar esses instrumentos de educação e civilidade até as cidades do interior para que os jovens tenham a oportunidade de prestar o Serviço Militar Inicial, afirma o deputado.
Tenente Coimbra explica que a função da Frente é auxiliar as prefeituras no processo de instalação dos Tiros de Guerra, que são mantidos por meio de convênios com o Comando da Região Militar. Durante 40 semanas, os jovens recebem treinamentos de instrutores do Exército com uma carga semanal de 12 horas.

Deputado Tenente Coimbra quer ajudar prefeituras a instalarem Tiros de Guerra no Litoral Norte

O deputado informou que a Prefeitura disponibiliza as instalações e o Exército fornece os instrutores, o fardamento e os equipamentos. Segundo ele, cerca de 100 cidades paulistas não possuem Tiro de Guerra, incluindo as quatro cidade do Litoral Norte: Caraguá, São Sebastião, Ubatuba e Ilhabela.
Ele entende que os Tiros de Guerra são importantes porque representam uma das instituições com maior índice de confiabilidade da população e porque ensinam a jovens no período de alistamento valores como patriotismo, civismo, disciplina e respeito.
“Mais do que executar um trabalho, a instituição dá aulas de civismo e patriotismo e os jovens se tornam cidadãos conscientes de seus deveres e que contribuem para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou o deputado.
Matheus Coimbra de Aguiar, o Tenente Coimbra, tem 28 anos, é de Santos e foi eleito em 2018 com 24.109 votos. Ele é formado em Administração de Empresas e concluente do curso de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra(ADESG). Coimbra é 1º tenente do Exército Brasileiro e integrou as Forças Armadas por nove anos. Atualmente está licenciado.
O prefeito de Caraguá, Aguilar Junior, disse que a criação de um Tiro de Guerra em sua cidade consta em seu plano de governo. Segundo o prefeito, tudo vai depender dos custos para a prefeitura. “Há dois anos, fizemos uma pesquisa para saber os custos da instalação do Tiro de Guerra no município, mas, naquela ocasião, constamos que ficaria muito caro”, disse o prefeito.
Aguilar Junior comentou que irá procurar saber da Frente Parlamentar quais são os custos atuais para implantar o Tiro de Guerra em Caraguatatuba.
Em Caraguatatuba, segundo informou a Junta Militar da cidade, entre 800 a 1300 jovens, se alistam por ano.
A única opção que eles tem é servir a Marinha, mesmo assim, poucos são chamados, uma média de cinco por ano.  A maioria dos jovens da região é dispensada do serviço militar. Caso o Tiro de Guerra seja implantado em Caraguá, os jovens do município poderão se alistar.