Geral Meio Ambiente

Grupo de Trabalho criado pelo Estado monitora as praias paulistas

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), constituiu  desde a última quarta(30), um Grupo de Trabalho (GT) multidisciplinar com o objetivo de levantar informações e elencar as medidas necessárias à prevenção e respostas ao acidente com derramamento de petróleo que atingem a costa brasileira.

O GT está sob a coordenação do secretário executivo da SIMA, Luiz Ricardo Santoro, e tem como membros representantes da coordenadoria de fiscalização, CETESB, Instituto Florestal, Instituto Geológico, Fundação Florestal, SABESP, EMAE e DAEE.

A SIMA,  Cetesb e Fundação Florestal verificam, desde de  segunda(4), a origem do óleo que atingiu a praia do Saco do Eustáquio, em Ilhabela. O óleo foi visto no local no domingo(3). Foi recolhido e encaminhado para análises. A Petrobras e a Marinha também investigam o caso. Até a manhã desta terça(5), não houve nenhuma divulgação sobre o tipo e procedência do óleo encontrado na praia, que fica na região norte de Ilhabela.

GT 

Para o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, a presença no óleo na região sul da Bahia acendeu um sinal de alerta nos órgãos ambientais de São Paulo, que decidiram pela criação do GT e pelo monitoramento do litoral paulista.

“Embora a responsabilidade constitucional sobre acidentes de grande magnitude em mares seja da União, estamos monitorando o avanço das manchas de óleo na costa brasileira e a chegada no sul da Bahia acendeu o sinal de atenção. Nossas equipes articulam medidas preventivas. Se eventualmente for necessário estaremos preparados para atuar em parceria com a União. ”, explica o secretário Marcos Penido.

O Grupo vai promover debates e diálogos com as Prefeituras, comunidades tradicionais, pescadores, polícia entre outros atores que podem auxiliar na preservação ambiental.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: