Geral Ubatuba

Oposição recorre à justiça para garantir eleições no Sindicato dos Servidores de Ubatuba

Candidatos da Situação e da Oposição que pretendem concorrer à eleição para a presidência do Sindtapu(Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Ubatuba) estão usando as redes sociais para buscar o apoio dos servidores.

A eleição que seria realizada no dia próximo dia 25 foi cancelada e aguarda uma parecer da justiça para a confirmação ou não do pleito.

A eleição foi cancelada porque a comissão eleitoral entendeu que dois membros indicados para formar a comissão, não poderiam participar dela, por não serem funcionários da Prefeitura de Ubatuba.

Estavam na comissão, Gerson Florindo, como representante da Chapa 2, de oposição e Luiz Augusto Messias Costa, da Federação dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo.

Florindo destacou que o parágrafo 1º do artigo 59ª do Estatuto dos Servidores de Ubatuba não exige que representantes na comissão eleitoral sejam funcionários da Prefeitura.

Oposição

Candidato de oposição, Clóvis Freitas, alega que atual presidente, Sandra da Silva, que impedir eleições para se perpetuar no poder

Nas redes sociais, o candidato de oposição, Clóvis Freitas, alegou que a comissão eleitoral cancelou a eleição de maneira arbitrária e sem base jurídica. Segundo ele, o objetivo foi burlar o processo eleitoral para impedir o pleito e manter a atual presidente no cargo.

Segundo Clóvis, candidato de oposição, a atual presidente do sindicato estria fazendo de tudo para impedir e inviabilizar a sua candidatura, porque pretende se perpetuar no poder. Ele disse que os servidores municipais querem um sindicato mais atuante.

A atual presidente, Sandra da Silva, está na presidência do sindicado dos servidores de Ubatuba desde 2009. “Queremos que o sindicato volte a representar e defender os interesses dos servidores”, comentou Clóvis. A chapa de oposição acionou a Federação dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo e entrou na justiça para garantir a eleição.

Sindicato

A presidente do sindicato, Sandra da Silva, em reunião na Secretaria de Administração da Prefeitura de Ubatuba.

Sandra da Silva, também, através das redes sociais, explicou aos associados do sindicato que quem cancelou a eleição foi a comissão organizadora e não ela, pelo fato da chapa 2 colocar como representes na comissão eleitoral pessoas que não são funcionários da prefeitura.

“Não foi a Sandra quem anulou as eleições, mas sim, a comissão. Desde quando assumiu o sindicado nunca aconteceu isso. Os representantes na comissão eleitoral sempre foram funcionários da prefeitura”, afirmou.

Ainda segundo declarações dela, no grupo de whatsApp dos servidores municipais, ” se a justiça concordar, a gente acata e faz as eleições”.

“É melhor pecar por excesso do que cometer um erro muito grande e não saber como voltar. Não pretendemos fazer nada de errado”, comentou Sandra.

Sandra da Silva disse que deverá ser formada uma nova comissão eleitoral e  que a eleição para a escolha do novo presidente do sindicado deverá ocorrer no início de agosto.

A atual presidente, que está no cargo há dez anos, desde 2009, tentará sua quinta reeleição, pela Chapa 1. A chapa 2, encabeçada por Clóvis Freitas, busca a renovação do sindicato e é formada por servidores mais jovens, que cobram uma nova postura da entidade.

A prefeitura de Ubatuba tem cerca de 2394 servidores, sendo cerca de 2 mil associados ao Sindtapu.

 

%d blogueiros gostam disto: