Litoral Norte Meio Ambiente

Instituto Argonauta e Aquário de Ubatuba lançam o “Boletim do Lixo nas Praias”

Moradores e frequentadores do Litoral Norte ganharam uma nova opção para conferir as condições das praias da região. Assim como podem checar a qualidade das águas das praias, através dos boletins de balneabilidade da Cetesb, os moradores e turistas poderão saber, também, a partir de agora, quais praias possuem menos lixo em suas areias e águas. Uma iniciativa pioneira do Instituto Argonauta e do Aquário de Ubatuba, que desde 1997 vem fazendo um trabalho de conscientização ao combate do lixo no mar.

O Boletim do Lixo nas Praias foi criado pelo Instituto Argonauta em  parceria com o Aquário de Ubatuba. Inspirado no Boletim de balneabilidade das praias editado mensalmente pela CETESB, e que dá a qualidade da água nas praias no litoral de São Paulo medindo os coliformes, o Boletim do Lixo nas Praias se utiliza de uma metodologia científica adaptada à nossa realidade (Earll, R.C et al. intitulada Aquatic litter, management and prevention—the role of measurement. publicada no Journal of Coastal Conservation, 6(1), pp.67-78)) e estabelece quatro padrões de classificação das praias que vão da mais limpa até a caótica).

Os dados ao longo do mês são coletados diariamente pela equipe do Instituto Argonauta e tabulados gerando um relatório, que deverá sair até o dia 10 de cada mês, sendo disponível online no facebook do Instituto Argonauta e pelo site www.institutoargonauta.org

Segundo a MSc. bióloga Natalia Della Fina, gestora executiva do projeto, “o referido trabalho poderá servir como referência tanto para um turista ou morador local que quer ir a uma praia e saber qual o estado de limpeza da areia, como para um gestor municipal direcionar os esforços na limpeza e na colocação de lixeiras. Auxilia também para uma análise mais profunda do problema através da elaboração de artigos científicos que estão em andamento e que serão publicados ainda neste próximo ano”, comenta.

“De fato o problema é bastante complexo e passa por uma solução conjunta que envolve educação da sociedade, mobilização da sociedade civil, acadêmia e órgãos públicos, incluindo além dos executivos o legislativo e o judiciário. A Europa já prevê banir os descartáveis ate 2020. Deveríamos começar a pensar da mesma forma”, completa Hugo Gallo, presidente do Instituto Argonauta.

Hugo Gallo, presidente do Instituto Argonauta, iniciativa pioneira com o boletim do lixo nas praias

Segundo Gallo, o problema do lixo marinho sempre foi uma preocupação do Aquário de Ubatuba que, desde 1997, mantém uma Campanha Contra o Lixo no Mar em parceria com o Projeto Tamar e posteriormente com o Instituto Argonauta. A partir do pioneirismo desta iniciativa, diversas linhas de atuação foram adotadas, sempre no intuito de alertar a população sobre os impactos no meio ambiente, na saúde e até na economia das quatro cidades (Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela) baseada, principalmente, no turismo de praia.

Dentro das últimas iniciativas do trabalho, estão a coleta diária de lixo nas praias pela equipe do Instituto Argonauta (com apoio do Aquário de Ubatuba que cede as sacolas), recolhendo sistematicamente os resíduos (foram 22 toneladas nos últimos 30 meses) que fornecem dados para o que os pesquisadores estão chamando de um raio-x sobre o lixo, nas praias do litoral norte de São Paulo.

“Acontece que, apesar de um aumento da preocupação e da veiculação de diversas notícias sobre o tema, na prática ainda observamos uma enorme quantidade de lixo indo parar nos rios, praias e mar da região, e o que é pior, afetando diretamente a fauna marinha”, diz o criador da ideia do boletim, o oceanógrafo Hugo Gallo, Presidente do Instituto Argonauta e Diretor do Aquário de Ubatuba.

“Para se ter uma ideia, de 2600 animais encontrados mortos e necropsiados pela equipe do Instituto Argonauta no âmbito do PMP-BS* , 48% apresentaram alguma interação com o lixo marinho” ressalta a bióloga Carla Beatriz Barbosa Diretora Executiva do Instituto Argonauta e Coordenadora do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) na região.

Para quem vai à praia no litoral norte de São Paulo então, fica aqui a dica: Consulte sempre o boletim da Cetesb no site www.cetesb.sp.gov.br, e o do instituto Argonauta no www.institutoargonauta.org. Se a praia estiver sem esgoto e sem lixo, boa praia! Caso contrário, se prepare para passar calor e evitar a água e a até a areia. Não se esqueça de sempre dispor de seu lixo em local apropriado! A natureza agradece.

Acesse a íntegra do Boletim no link http://aquariodeubatuba.com.br/wp-content/uploads/2018/12/Boletim-Litoral-Norte-1.pdf

Sobre o PMP-BS
O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é coordenado pela Univali, e executado pelo Instituto Argonauta na região do litoral Norte paulista.

Sobre o Instituto Argonauta 
O Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha é uma organização não governamental sem fins lucrativos fundada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba e atua em projetos de resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho, além de executar o Projeto de Monitoramento de Praias (PMP-BS) no litoral Norte de São Paulo.

Sobre o Aquário de Ubatuba 
É o primeiro privado do Brasil aberto à visitação do público e pioneiro no conceito de educação ambiental por meio do contato direto com animais. Destaca-se no país pelos projetos e realizações ao longo de 22 anos e foi o primeiro Aquário a ter um tanque de águas-vivas e de contato no Brasil. A instituição, ainda, é premiada e reconhecida por iniciativas práticas de conservação e por ter sido a primeira em colocar em exercício iniciativas sustentáveis. Atende, gratuitamente, estudantes de escola pública da cidade mediante capacitação de professores.

O Aquário de Ubatuba funciona de domingo à quinta-feira, das 10h às 20h, sexta, sábado, feriados e em temporada, das 10h às 22h.
O endereço é Rua Guarani, 859, Itaguá, Ubatuba/SP. O telefone para contato (12) 3834-1382.

Conheça nosso trabalho 
Instituto Argonauta:
www.institutoargonauta.org // facebook.com/InstitutoArgonauta // Instagram: @institutoargonauta
Aquário de Ubatuba:
www.aquariodeubatuba.com.br // facebook.com/aquaubatuba // Instagram: @aquariodeubatubaoficial
I

2 Comentários

  • Excelente iniciativa😍 eu amooo Ubatuba,e fico imensamente triste com a quantidade de lixo que encontro na areia,nas trilhas e muitas vezes no mar!!!!!isso qdo viajamos para esse lugar lindo buscando, refúgio, descanso e natureza!!!!vou sempre mais para o lado norte!!!! Mas mesmo lá sendo mais preservado,eu,meu esposo e nossas filhas recolhemos muito lixo,onde eu vejo lixo eu pego coloco uma sacola e levo comigo!!!!!!acho que se os órgãos governamentais criassem um projeto para multar pessoas que descartam lixo nas praias,trilhas,rios e até mesmo na rua,seria ótimo!!!!! Pois infelizmente há muitas pessoas que só aprendem,qdo se mexe no bolso!!!!!!!

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: