Cidades Notícias Ubatuba

Arte no muro da Santa Casa de Ubatuba homenageia profissionais de saúde

Foto: Renata Takahashi

A fachada da Santa Casa de Ubatuba na rua Professor Thomaz Galhardo foi recentemente pintada por artistas da cidade, em uma ação voluntária em homenagem aos médicos, enfermeiros e funcionários que atuam na linha de frente na pandemia de covid-19. Doze artistas colaboraram: Erica Sanches, Kátia Zirnberger, Jimena Corrêa, Patrícia Guedes, Monica Moraes, Natália Bamberg, Pedro Santana, Maikon Rogério, Francisco Furtado, Clarice Clariarte, Lenina Mariano e Renata Buzzatto.

Eles atenderam a um pedido da servidora pública Vitalina Maria de Arruda e de sua amiga e técnica de imobilização ortopédica da Santa Casa Maria Helena Silva, que fazem trabalhos voluntários em prol do hospital. Vitalina e Helena tiveram a ideia de embelezar o muro, que estava embolorado e com a pintura gasta, e conseguiram por meio de doações o material para a pintura artística, como tintas, pincéis e um andaime.

Foto: Renata Takahashi

“Vitalina, voluntária, havia entrado em contato com um artista da cidade para que fizesse a pintura, mas como não houve condições de arrecadar doações suficientes para cobrir o valor cobrado, entrou em contato com outro artista que, na impossibilidade de realizar por conta de sua agenda, encaminhou- a à coordenação do grupo setorial. Ocupando atualmente essa função, levei o pedido da Vitalina ao grupo que logo se envolveu, iniciando conversas sobre o tema a ser desenvolvido na pintura. O grupo chegou a cogitar a busca de patrocínios ou apoio cultural, dada a difícil situação atual para muitos, mas houve consenso de que seria mais significativo que fosse uma ação voluntária em homenagem aos médicos, enfermeiros e funcionários que tanto têm se dedicado ao enfrentamento da covid-19”, conta Kátia Zirnberger, atual coordenadora do grupo setorial de artes plásticas e visuais da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (FundArt).

A artista Erica Sanches explica como foi o processo de confecção da pintura. “Primeiro tivemos a ideia de fazer um desenho simples com folhagens, plantas, com poucas cores, já que a parede da Santa Casa é muito grande e alta. Nenhum dos artistas que se propuseram a fazer a pintura tinha experiência com pinturas em grandes dimensões então precisávamos adequar a essa realidade. A ideia de representar as plantas medicinais e plantas da Mata Atlântica surgiu disso, então eu comecei a rascunhar alguns esboços e a Natália Bamberg também, depois juntamos os esboços e criamos essa composição que foi feita. Na hora da execução ainda fizemos algumas mudanças para caber todos os elementos de forma mais harmônica.”

Segundo a artista, a motivação veio do pedido da Vitalina, “que mesmo com todas as dificuldades, pela saúde debilitada, não desiste dessa missão de melhorar a Santa Casa para os pacientes e para os funcionários”.

Vitalina em seu local de trabalho na prefeitura. (Foto: Renata Takahashi)

Vitalina conta que começou a fazer trabalhos voluntários pela Santa Casa seguindo o exemplo da mãe, Lígia Benedita de Arruda. Ela afirma que já está providenciando a revitalização também da fachada da rua Conceição, além de outras partes. Segundo Vitalina, uma construtora e incorporadora da cidade se comprometeu a fazer a obra de forma voluntária. “No máximo em agosto já estão começando a obra lá”, garante.