Caraguatatuba Cidades

Vereador preso pela polícia federal é transferido para penitenciária de Tremembé

Vereador e advogado de Caraguatatuba, Flávio Nishiyama preso na operação

Preso na terça-feira(11), durante a operação Código de Ética, deflagrada pelo Ministério Público, Polícia federal, Polícia Civil e Polícia Militar, o vereador e advogado de Caraguatatuba, Flávio Nishiyama, foi transferido ontem para a penitenciária de Tremembé, no Vale do Paraíba.

O vereador/advogado cumprirá prisão preventiva até o julgamento do caso. Ele foi denunciado por associação criminosa e caso seja condenado poderá pegar até 8 anos de prisão.

Nishiyama foi preso na manhã de terça, pela Polícia Federal, em sua casa no bairro do Indaiá. A prisão dele foi acompanhada pelo presidente da OAB da cidade, advogado, Carlos Felipe Tobias.

Segundo o MP(Ministério Público), Nishiyama se apresentava na delegacia sempre que algum integrante da organização era preso para impedir que os detidos delatassem os membros da quadrilha. Ele também foi acusado de alugar casas para armazenagem de drogas p ela organização.

Nishiyama cumpre seu primeiro mandato como vereador em Caraguatatuba. Ele foi eleito pelo PTB, com 1.119 votos, em 2016.  Ele exerceu ainda o cargo de secretário municipal de Esportes, se afastando em abril último, para disputar a reeleição. Não conseguimos contatos com os advogados que cuidam da defesa do vereador.

Operação 

A Operação Código de Ética, deflagrada na última terça(11), pelo Ministério Público, Polícia Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, em Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba, Campinas e Taubaté, é considerada a maior ação contra o tráfico de drogas no litoral Norte.
Em todas as cidades foram cumpridos 62 mandados de busca e 48 de prisão preventiva, todos relacionados ao tráfico de drogas e associação criminosa. Dos 48 mandados de prisão, 15 ainda não foram concluídos. Dois investigados morreram em São Sebastião e Caraguatatuba em troca de tiros com a Polícia Militar durante o cumprimento dos mandados.
Na operação, foi preso em Campinas, o líder do trafico no litoral Norte, C.C.S., que segundo a polícia, teria envolvimento com traficantes colombianos.

C.C.S. teria ligação com o tráfico internacional de drogas

Em dinheiro, foram apreendidos R$ 43.993,00 e 20.000 (vinte mil pesos Colombianos). Foram apreendidos 8,776 Kg de Maconha, 3,827 Kg de Cocaína, 0,515 Kg de Crack  e 0,004 Kg de LSD.
Foram feitas também apreensões de cinco revólveres calibre 38, uma pistola Calibre 45, uma pistola Calibre 3.65, um carregador de pistola Cal. 9 mm e 34 munições diversas.
Na operação foram apreendidos ainda 41 aparelhos celulares, três tablets, três Notebook, dois computadores, um pendrive, três cartões de memória, um chip para Celular, oito balanças de precisão, quatro cadernos de anotações do tráfico e uma folha de cheque.