Cidades Notícias São Sebastião

Funcionários demitidos do hospital não conseguem receber seguro desemprego porque prefeitura não depositava FGTS

Há mais de 1 mês, ex-funcionários do Hospital de Clínicas de São Sebastião, demitidos em novembro de 2020, se reuniram na praça do Coreto para articular a reivindicação dos direitos que eles afirmavam que não haviam sido devidamente cumpridos pela prefeitura. Segundo eles, a situação ainda permanece a mesma.

A ex-funcionária Juliana dos Santos Cândido, que trabalhava como auxiliar de higienização, foi demitida no dia 18 de novembro de 2020 e, assim como outros colegas, aguarda há 3 meses o acerto com o hospital. “O problema que estou enfrentando é que falta receber a multa do FGTS de 40%, o dissídio e tenho 15 meses de FGTS em atraso. Faz 3 meses que fui demitida e até agora nada do prefeito pagar”, reclama. Ela afirma que esteve no RH do hospital, que não deu previsão para o acerto das contas.

Outra ex-funcionária que segue reivindicando seus direitos trabalhistas é Lucimeire Mori, que trabalhou como auxiliar de farmácia por mais de 16 anos no hospital. “Fui demitida fazendo tratamento de um câncer que tive em 2019. Estou em acompanhamento médico sem previsão de alta. O maior problema é que, além de ter sido demitida sem motivos, não consigo dar entrada no meu seguro desemprego porque o FGTS não foi depositado há vários anos e nem a multa de 40% foi paga. Fui demitida no dia 23 de novembro e até agora não consegui receber nada. Já passaram 3 meses. Dependo desse dinheiro para pagar aluguel, para comer, já não sei mais a quem recorrer. Minha situação só piora a cada dia”, desabafa Mori.

Para Nelson Guedes, que há 9 anos trabalhava no hospital e até o ano passado ocupava o cargo de analista de compras, “o pior de tudo é que não tem ninguém olhando pela situação dessas famílias”. Ele afirma que alguns vereadores até se solidarizaram, mas não houve uma ação efetiva da Câmara. “Falta empatia do próprio hospital, da prefeitura, da Câmara, do Ministério Público e do Sindicato dos Funcionários do Hospital, que está sendo omisso”, avalia Guedes. Segundo o ex-funcionário, os trabalhadores afetados já fizeram diversas indicações online no Ministério Público do Trabalho.

Prefeitura 

A prefeitura de São Sebastião foi questionada, mas não se manifestou até o fechamento desta matéria. O Hospital de Clínicas de São Sebastião está sob intervenção da administração municipal há mais de 14 anos.