Saúde

Samu fez 5.103 atendimentos nos primeiros sete meses do ano em Caraguá

A Prefeitura de Caraguatatuba reforçou o número de ambulãncias UBS(Ambulãncia de Unidade de Suporte Básico) que servem o SAMU(Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O sistema opera agora com quatro UBSs que atendem as regiões centro, norte e sul.

As Ambulãncias do SAMU(Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Caraguatatuba fizeram 5.103 atendimentos nos primeiros sete meses do ano. Nos últimos doze meses, foram realizados 8.496 atendimentos no município.

O SAMU operava com três  UBSs, recentemente, chegou mais uma UBS. Com a implantação desta nova ambulância, formou-se mais uma equipe básica e o Samu passa a contar com quatro Unidades de Suporte Básico, aumentando a frota e reduzindo o volume de atendimento para cada equipe. O que gera maior agilidade nas ocorrências, reduzindo o tempo de espera.

Prefeito Aguilar Jr quando da entrega das novas ambulâncias

Neste momento, esta quarta USB está situada na Base Central do SAMU, juntamente com a equipe básica central da cidade e equipe avançada. Posteriormente, a unidade ficará situada no bairro Morro do Algodão, quando a nova Base do Samu do bairro estiver pronta.

Temporariamente, as instalações de cada ambulância seguem sendo as seguintes: USB 07-A (área sul), USB 07-B (área centro-sul), USB 08 (área centro-norte) e USB 09 (área norte).

Novidade

Os usuários do SAMU podem ser encaminhadas para atendimento em hospitais particulares. Uma lei municipal, de autoria do vereador Carlinhos da Farmácia e sancionada pelo prefeito Aguilar Jr, concede esse direito as pessoas atendidas pelas UBS(Ambulãncia de Unidade de Suporte Básico).

Antes da aprovação da lei, o SAMU só encaminhava as pessoas atendidas até a UPA(Unidade de Pronto Atendimento. Agora, a pessoa atendida pode optar pelo transporte para um hospital particular. Ou seja, caso o usuário tenha um plano de saúde ele pode solicitar que seja removido para um hospital que atenda seu convênio, o que não era possível antes.

A justificativa do projeto do vereador, quando da apresentação da lei era de que  o usuário ao optar em ser levado para uma unidade particular , devido ao convênio, liberaria e ampliaria o atendimento  às pessoas que dependem exclusivamente do SUS(Sistema Único de Saúde).

Essa decisão também pode ser tomada pelas pessoas que sofrem acidentes nas nas rodovias paulistas. Antes, o resgate só podiam encaminhar o acidentado para um  hospital público. Uma lei de autoria do deputado Paulo Corrêa, aprovada recentemente foi sancionada pelo governador Doria.