Televisão Ubatuba

Surfe dos anos 90 faz Ubatuba ganhar publicidade gratuita em horário nobre da TV Globo

A nova novela Verão 90 da TV Globo fez em seu capítulo de sábado(02) uma propaganda legal de Ubatuba. A novela mostra os anos 80 e 90, períodos, em que Ubatuba era conhecida como a “Capital Nacional do Surfe”. Bons tempos.

Por Salim Burihan

Foi uma divulgação em horário nobre e nacional. Foi uma cena rápida, onde um dos personagens, Cambé, aparece com uma camiseta onde a estampa relembra a Ubatuba Capital do Surfe nos anos 90.

O ator vestia uma camiseta, cuja estampa mostrava a foto de uma onda “quebrando” e a realização do “Ubatuba Surf Sessions”, na Praia de Itamambuca. Foi muito rápido, praticamente duas ou três cenas, mas foi o importante para divulgar a cidade e relembrar a época que Ubatuba era realmente “a capital nacional do surfe”.

A camiseta divulgando o Ubatuba Surf Sessions

A cena que fez referência a Ubatuba dos anos 80 e 90, foi assistida por milhões de telespectadores. Só na grande São Paulo, a novela lançada último dia 29, registra média de 28 pontos de audiência. Multiplique isso por 73.015 domicílios (cada ponto significa isso de audiência). Imagine isso,  em horário nobre e, em rede nacional. Foi uma bela divulgação e “na faixa”.

Verão 90, exibida no horário das sete, nacionalmente, relembra os anos 80 e 90 e é embalada por música e temas dessas duas décadas. É uma trama nostálgica, mas muito legal. Ubatuba, a “Capital do Surfe”, não poderia ficar de fora. Ubatuba nessas duas décadas foi a “Meca do surfe Nacional”.

Anos 80

Quem viveu essa época, pode se recordar de Paulo e Ricardo Issa, Paulinho Petrarca, Fábio Madueño, Alberto Jacob, Zecão, Bruzzi, Scatena, entre tanta gente,  que ajudaram a transformar o surfe num atrativo esportivo e turístico especial para a cidade.

Época em que Ubatuba, dividia com Saquaremas(RJ), os principais eventos de surfe do país, como o Sundeck Classic e o Sea Club. Nessas décadas, a cidade revelou talentos como Ricardinho Toledo, bicampeão brasileiro, Tadeu Pereira, Odirley Coutinho, Edgard Bischof, Isaias Silva e tantas outras feras.

Feras internacionais como Tom Carroll e Derek Ho, entre outros, surfaram nas ondas de Itamambuca. Eventos que colocavam Ubatuba no mundo do surfe através da revistas e programas de tevês especializados em surfe.

A cidade aos poucos, foi perdendo espaço para Florianópolis (Joaquina) e São Sebastião(Maresias). As administrações não investiram e nem apoiaram os eventos. Aos poucos, os torneios nacionais e internacionais foram sendo transferidos para Joaquina(SC), Rio e Maresias(SP).

Além das belas praias, de sua beleza natural diversificada, o surfe sempre foi um dos principais atrativos turístico da cidade. A atual administração, apesar da falta de recursos, decidiu acreditar que pode recuperar a fama que fazia de Ubatuba a “Capital Nacional do Surfe”.

O primeiro passo importante foi indicar Alberto Jacob como secretário municipal de Esportes e através dele recuperar as escolinhas de surfe, que tantos talentos revelou, nacional e internacionalmente, como Filipinho Toledo, Wigolly Dantas, entre eles.

A administração atual, além de investir nas escolinhas, também planeja a criação do  Museu de Surfe de Ubatuba, outro passo muito legal. Esse espaço deverá contar com troféus, medalhas, pranchas, vídeos, reportagens em jornais e revista relembrando o tempo em que a cidade era a “Capital Nacional do Surfe”.

Ricardinho e Filipinho Toledo os maiores destaques do surfe ubatubense(Foto:Revista Fluir)

Ubatuba ainda sedia inúmeros campeonatos de surfe, paulista, universitário, mas é importante recuperar o tempo perdido e voltar a ser palco de eventos nacionais e internacionais. A cidade pode ainda retomar o slogan de “Capital Nacional do Surfe”, basta investir nisso.

Nacionalmente, o surfe continua dando destaque à cidade, mas apenas, quando Filipinho Toledo vence uma das etapas do mundial de surfe. Apesar do atleta, morar na Califórnia, jornais, revistas, portais e as tevês em suas reportagens destacam que ele é natural de Ubatuba.

2 Comentários

  • Pobre Ubatuba . Primeiro passo foi colocar o Marcelinho Carioca como secretário e fez todo aquele merchandising. Depois o Jacob entrou . ” Capital do Surfe “” manter vivo está chama ❤️🙏🏻

  • Divulga a natureza, e toma um choque com a realidade atual da cidade.
    Abandono total… Buracos, praças sem manutenção, praias sujas, calçadas intransitáveis, orla cheia de buracos, praias com cachorros, som alto – nas praias e na cidade, pessoal estacionando em duas vagas, (com um carro só), que não para em faixa de pedestre… (fiscalização zero)

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.