Cidades São Sebastião

Polícia Civil apura os responsáveis pelas manifestações ocorridas em Juquehy

Pauleth e Graciele, acompanhadas da advogada na delegacia de Boiçucanga. Foto: Reprodução Redes Sociais/Pauleth Araújo;

A Polícia Civil de São Sebastião deu início nesta sexta-feira(22) ao inquérito que pretende apurar os responsáveis pelas manifestações ocorridas em Juquehy, na costa sul sebastianense, na terça(19) e quarta-feira(20).

O inquérito apura constrangimento ilegal, ameaça, dano ao patrimônio público, incitação e apologia ao crime e atentado a segurança no transporte público.

Na noite de terça-feira(19), moradores atearam fogo em pneus e interditaram a rodovia Rio-Santos, nas proximidades do Km 178, em Juquehy, nos dois sentidos por várias horas.

Praticamente, todo o efetivo das polícias rodoviária e militar, teve que se deslocar até Juquehy, pois a situação esteve muito tensa. Cerca de 100 pessoas participavam da manifestação.

A interdição provocou congestionamentos e transtornos para moradores e veranistas. Veja vídeo do protesto:

 

O protesto teria sido realizado para impedir a entrada de turistas e veranistas em praias da costa sul devido ao mega feriado de seis dias na capital e estado de São Paulo.

O delegado titular de Boiçucanga, Alexandre Bertolini, ouviu nesta sexta-feira(22), o ambulante Pauleteh Araújo e uma mulher, conhecida como Graciele e, também, policiais rodoviários e militares.

Segundo informações, o prefeito Felipe Augusto, não deverá ser ouvido no  inquérito instaurado pela polícia civil.

O ambulante Pauleteh Araújo e uma mulher, conhecida apenas como Graciele,  identificados como os organizadores das manifestações, acompanhados de uma advogada, foram ouvidos na manhã desta sexta-feira(22), por volta das 11 horas.

Durante seu depoimento, Pauleteh teria negado ter sido um dos organizadores da manifestação. Ele teria alegado desconhecer que não poderia organizar o fechamento da rodovia.

Segundo declarações dele, o movimento que reuniu mais de 100 pessoas, a maioria do bairro Esquimó, de Juquehy, teria se iniciado através de um grupo no whatsapp.

Pauleteh, pré-candidato a vereador, segundo consta, com apoio do prefeito Felipe Augusto, negou que seja uma liderança no bairro.

Segundo informações de policiais, era ele que coordenava os manifestantes, determinando a liberação ou não dos bloqueios, realizados na rodovia na terça e quarta-feira.

Um áudio, onde consta uma conversa entre Pauleteh e o prefeito Felipe Augusto, teria sido  apreendido pela polícia civil e passará por perícia.

Na tarde desta sexta(22), foram ouvidos policiais rodoviários e militares que estiveram em Juquehy para controlar os manifestantes e liberar a rodovia.

A polícia civil também tenta identificar num vídeo postado por Pauleteh, turistas e veranistas, que teriam sido ofendidos e constrangidos por ele e os demais manifestantes na quarta-feira(20), na praia de Juquehy.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: